Notícias em destaque

  Saiba o que fazer quando um bebê engasgar

commentJornalismo access_time05/03/2021 15:30

Tema foi abordado durante o programa Tudo a Ver desta sexta-feira

Conselho Técnico extraordinário define sequência do Catarinense

commentEsporte access_time05/03/2021 18:45

Tigre entra em campo no dia 14/03 contra a Chapecoense

Trabalho técnico

commentCriciúma EC access_time05/03/2021 07:30

CBF altera a data do confronto na Copa do Brasil

 
Criciúma ainda sem ônibus

Prefeito publicou normas do transporte coletivo, mas empresas seguem paradas. Isso vale para todas as cidades da região

comment Jornalismo access_time12/04/2020 - 17:00

Reportagem: Jornalismo / Rádio Eldorado - Foto: Divulgação

Apesar do edital do governo de Criciúma normatizando o uso do transporte coletivo e reconhecendo este como um serviço essencial, não haverá ônibus nesta segunda-feira (13). É o que as empresas de ônibus de Criciúma estão anunciando, já que devem manter o cumprimento à determinação do Governo do Estado que proibe o serviço.

A informação foi confirmada em entrevista à Rádio Eldorado neste domingo (12) pelo presidente da Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), Éverton Trento. Representantes das empresas ZTL, Forquilhinha e Critur se reuniram para discutir a situação após o decreto do prefeito Clésio Salvaro, que estabelece normas para a retomada do serviço, e a decisão da Justiça de Joinville, que autorizou circulação dos ônibus a partir desta segunda-feira (13). Para evitar transtornos, as empresas de Criciúma irão aguardar os desdobramentos do ocorre naquela cidade para só então avançar em Criciúma.
A medida de cautela adotada pelas empresas em Criciúma se dá em virtude de um recurso feito pelo governo do Estado que tenta derrubar esta liminar. Isso deve ser julgado nesta segunda-feira no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). Depende deste julgamento qualquer movimento das empresas de Criciúma.

VEJA O RESUMO DAS ORIENTAÇÕES BAIXADAS PELA PREFEITURA SOBRE O TRANSPORTE COLETIVO DE CRICIÚMA

O Governo de Criciúma esclarece que publicou neste domingo (12), no Diário Oficial Eletrônico (DOE), o Decreto Municipal n° 455/2020, que dispõe sobre medidas, cuidados de higiene e limpeza e restrições a serem observadas pelas empresas de transporte coletivo, para QUANDO RETORNAREM ÀS ATIVIDADES, CASO SEJAM LIBERADAS EM DECRETO PELO GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA.

As medidas pontuadas pelo Novo Decreto Municipal definem a cautela necessária para enfrentamento à COVID-19, determinada pela Secretaria Municipal de Saúde, para o retorno do transporte coletivo quando for liberado, tais como:

  • Disponibilizar até 50% das rotas e horários com lotação máxima de 50% da capacidade do veículo
  • Disponibilizar álcool em gel em todos os veículos
  • Utilização de máscaras por motoristas, cobradores e exigir o uso pelos passageiros

As empresas de ônibus de Criciúma aguardam até esta segunda-feira (13) para decidir sobre a possível volta do transporte coletivo urbano, os “amarelinhos” e “branquinhos”.

Salários

Conforme Trento, pode haver atraso de salários para os trabalhadores das empresas. Aquelas que efetuaram o pagamento dos salários de março normalmente no dia 5 de abril podem ter problemas para pagar salários de abril, que vencem em 5 de maio.

OUÇA o que disse o presidente da ACTU, Éverton Trento, em entrevista à Eldorado:

micÁudio da notícia





content_copyAssuntos relacionados

Mais notícias de Jornalismo

  Saiba o que fazer quando um bebê engasgar

commentJornalismo access_time05/03/2021 15:30

Tema foi abordado durante o programa Tudo a Ver desta sexta-feira

  Dor nas costas: ortopedista dá dicas e orientações

commentJornalismo access_time05/03/2021 15:00

80% da população terão dores nas costas ao longo da vida, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS)

  Morre o arquiteto da sede da prefeitura de Criciúma

commentJornalismo access_time05/03/2021 08:20

Manoel Coelho faleceu aos 80 anos

Homem morre carbonizado em Jaguaruna

commentJornalismo access_time05/03/2021 07:30

Vítima manobrava caminhão guindaste que tocou a rede de alta tensão