Notícias em destaque

  CRICIÚMA 140 ANOS: 70 anos de solidariedade no Bairro da Juventude

commentJornalismo access_time11/11/2019 13:46

Marca faz parte da história da cidade e foi pauta no projeto

Série B: jogos desta terça (12) pela 35ª rodada

commentEsporte access_time12/11/2019 16:00

Além do Criciúma, Figueirense, Vila Nova e São Bento brigam contra o rebaixamento

Tigre quebra jejum de nove jogos sem vencer

commentCriciúma EC access_time12/11/2019 22:30

Criciúma supera o Londrina no Majestoso por 2x0

Blog Dante Bragatto Neto

Agora é Copa do Brasil

 personDante Bragatto Neto
access_time26/03/2019 - 14:52

O Tigre entra em campo, amanhã, em Chapecó, tendo como primeiro objetivo, no meu ponto de vista, trazer a decisão para o estádio Heriberto Hülse. O que significa isso? Significa não perder o jogo, pois se for derrotado, dificilmente conseguirá a classificação. A verdade é que a Chapecoense tem mais time, um elenco muito mais qualificado, e é a favorita neste confronto de 180 minutos. Cabe ao Criciúma se fortalecer onde pode, para superar o favoritismo da Chape.

É contigo, Kleina!
O que estará fazendo o técnico, Gilson Kleina, para escalar o melhor time? Qual será a estratégia tática para esse jogo? Pois é, certamente o treinador tricolor está queimando os neurônios, pensando e trabalhando para este jogo. A poucos dias atrás, o Tubarão, que luta para não ser rebaixado no estadual, foi lá fechadinho, e empatou. Eu já comentei, que se fosse o técnico, faria um 4/5/1. Um empate lá, deixa o Tigre vivo, para decidir em casa.

O Verdão
A Chapecoense se deu ao luxo de jogar com timo todo reserva, em Tubarão, na vitória diante do Hercílio Luz, por 3 a 2, descansando os titulares, para o jogo contra o Criciúma, amanhã. Vejam só a diferença. Não é à toa seu favoritismo.

RASANTES

A torcida do Criciúma é muito forte. Mesmo numa situação ruim, no estadual, mais de cinco torcedores estiveram no estádio, domingo.

O jogo Novorizontino e Palmeiras, pelas quartas de final do Paulistão, teve menos que cinco mil torcedores. Público menor que no jogo do Criciúma.

Uma pena que o futebol esteja tão caro, pois o torcedor gosta de estar no estádio. E uma pena que o Criciúma esteja mal no estadual.

Um bom time no campeonato brasileiro, um time lutador e vencedor, certamente trará o torcedor tricolor para o estádio. Ele gosta e quer estar no estádio.

GOL DE PLACA: ótimo trabalho que se faz em Içara, nas modalidades de xadrez e caratê, com conquistas importantes sendo registradas.

GOL CONTRA: futebol ridículo do Brasil, do técnico, Tite, no empate desastroso, no amistoso contra a inexpressiva seleção do Panamá.

Tempos distintos

 personDante Bragatto Neto
access_time25/03/2019 - 14:38

O primeiro tempo foi igual, e até com o Criciúma sendo melhor em boa parte, criando boas oportunidades, com as descidas de Carlos Eduardo, pelo lado direito. O Avaí se limitou, no primeiro tempo, em esperar o Criciúma. Mas, eis que o volante Eduardo resolveu fazer tudo errado. Primeiro, tentou cavar um penalte, com muita discussão e reclamação, recebendo cartão amarelo. Depois, inventou de fazer uma falta no campo do adversário, sem qualquer necessidade, recebendo o segundo cartão amarelo, e, por consequência, o vermelho. Aí, se afundou o Criciúma.

Doeu na allma
A etapa final foi jogo de um time só. O Avaí contra ninguém. Foi lastimável, sob todos os aspectos. Vimos um Criciúma horrível, passível, sem força, totalmente desorganizado, deixando o adversário jogar à vontade. Mais pareceu um treino do Avaí, do que um jogo valendo três pontos. Acho que o técnico, Gilson Kleina, também foi mal nas mudanças. Ficou claro, mais uma vez, o quanto é frágil o time do Criciúma, e quanto trabalho vai ter o técnico tricolor.

Copa do Brasil
Depois do que vimos, na derrota, em casa, para o Avaí, da forma como ocorreu, dá medo de pensar no que pode ocorrer em Chapecó, quarta-feira, pela Copa do Brasil. O técnico, Gilson Kleina, vai ter que pensar muito, queimar os neurônios, para achar uma maneira de fazer com que seu time jogue bem, na Arena Condá.

RASANTES

Só tem uma maneira de o Criciúma trazer a decisão da vaga para a quarta fase da Copa do Brasil, para o Heriberto Hülse. Não pode perder em Chapecó.

Fosse eu o técnico do Criciúma, montaria um time com cinco jogadores no meio de campo, com apenas um homem de referência, no ataque.

Vieram três jogadores, está vindo um lateral direito, e vem mais. Não tem jeito. É preciso melhorar muito para a série B do Brasileirão.

Acho que Kleina não foi bem nas mudanças, ontem, mas ele não tem culpa alguma na fragilidade do seu time. Os problemas já vêm de longe.

GOL DE PLACA: mais de cinco mil pessoas no Heriberto Hülse, torcedores ávidos por ver o Tigre vencer, indo pra casa tristes, mas fazendo a sua parte.

GOL CONTRA: Eduardo, ótimo jogador, mas que, ontem, acabou com seu time, ao receber cartões desnecessários, sendo expulso no primeiro tempo.

Novo Tigre

 personDante Bragatto Neto
access_time20/03/2019 - 20:01

Pelo andar da carruagem, tem tudo para termos um novo Criciúma, após a chegada de João Carlos Maringá, e Gilson Kleina, no futebol do Tigre. E é isto que o torcedor, que anda chateado e desconfiado, mais deseja. Os reforços estão chegando, e tomara que tudo vá para o lugar certo, que as coisas se encaixem, para que possamos ter um time forte, para o restante da temporada, quem sabe ainda no estadual, e para os confrontos da terceira fase da Copa do Brasil, contra a Chapecoense. As idéias e os nomes são bons.

Time da Raça
O Próspera está trabalhando para se estruturar para a disputa da série B catarinense. Já acontecem contatos com técnicos e jogadores. Será, sem dúvida, uma missão muito difícil para o Time da Raça. O que quer o Próspera? Quer jogar a série B para subir, ou apenas para se manter na série B, com mais tempo para se estruturar melhor, e depois, sim, buscar a vaga na série A estadual? Pelo que sabemos, a idéia é fazer uma boa série B, para terminar entre os quatro melhores.

Guerra em Brusque
No bom sentido, é claro. O Brusque sabe que, se quiser estar vivo na briga por uma das vagas na semifinal, tem que vencer o Criciúma. É a mesma coisa, em relação ao Tigre. Logo, ambos os times encaram o confronto como uma decisão. Será uma briga boa, com certeza.

RASANTES

Se o Próspera conseguir terminar entre os quatro melhores da série B, terá vaga na Copa Santa Catarina, que leva à Copa do Brasil.

No mês que vem, que é logo ali, a direção prosperana começa a divulgar mais seus planos e suas ações, visando a disputa da série B estadual.

Entendo que o Próspera tem mesmo que jogar a série B deste ano, para se manter, sem risco de rebaixamento. Para a série A, precisa se estruturar melhor.

Vamos conferir, amanhã, o Criciúma com o dedo de Gilson Kleina, e com a presença do técnico, à beira do gramado. O time precisa muito dele.

GOL DE PLACA: Associação de Karatê Guerreiros do Sul, de Criciúma, com dois caratecas classificados para o Mundial da Eslováquia, de 20 a 23 de junho.

GOL CONTRA: vejo manifestações de alguns “torcedores” do Tigre, sempre contra tudo e contra todos. Se não faz, tem crítica, se faz, também tem crítica.

Reforços chegando

 personDante Bragatto Neto
access_time19/03/2019 - 14:14

No domingo, a vitória diante do Tubarão, na casa do adversário, que deixou o Criciúma vivo, na busca pela classificação, para a fase semifinal do campeonato catarinense. Ontem, no início da tarde, a chegada dos dois primeiros reforços da era João Carlos Maringá/Gilson Kleina, no Tigre. Dois dias de alegria e otimismo do torcedor tricolor. Chegaram ontem, o volante/meia, Wesley, jogador experiente e de reconhecida qualidade técnica, e o atacante, Vinícius, que jogou com Kleina, na Chapecoense. Muito bom.

Vem mais
Chegaram Wesley e Vinícius. E chegarão outros reforços. Seguindo esse nível de contratações, aí, sim, veremos o Criciúma na direção de uma campanha para brigar pelo acesso à série A, este ano. Já era de se esperar por isso, pois, se o presidente, Jaime Dal Farra, através da GA, investiu no Executivo de Futebol, João Carlos Maringá, e no técnico, Gilson Kleina, é porque se dispôs a investir para montar um elenco forte para o campeonato brasileiro.

Decisão em Brusque
Para completar a alegria do torcedor tricolor, nada melhor que uma vitória contra o Brusque, quinta-feira, no estádio Augusto Bauer. Ganhando lá, tudo se encaminha para se classificar, com o próximo jogo, na sequência, sendo em casa, domingo, contra o Avaí.

RASANTES

Gravamos um programa para a TV Tigre, ontem, num dos camarotes do estádio Heriberto Hülse, com ex-jogadores do Criciúma. Belas histórias.

Muitos jogadores que vieram de fora para jogar no Criciúma, por aqui permanecem, e ouvir seus relatos, histórias e estórias, é muito bom.

Eu entendia que seria difícil o Criciúma contratar, ainda para o estadual. No entanto, João Carlos Maringá, foi rápido no gatilho, trazendo Wesley e Vinícius.

Espero que os dois reforços que chegaram ontem, possam jogar o mais rápido possível. Ainda mais, se o time vencer o Brusque, quinta-feira.

GOL DE PLACA: tive a oportunidade de conhecer, ontem, os camarotes do estádio Heriberto Hülse. Coisa linda, num estádio muito bem cuidado, sempre.

GOL CONTRA: situação do São Paulo, que não consegue encontrar o rumo certo, e que, ontem, teve até jogador – goleiro Jean – abandonando o treinamento.

Na briga

 personDante Bragatto Neto
access_time18/03/2019 - 21:23

O Criciúma fez o que tinha para fazer, em se pensando na classificação no campeonato catarinense. De novo, não produziu nada a nível de ataque, pois o goleiro adversário quase não trabalhou. Outra vez, vimos o Criciúma com boa posse de bola, superior, neste aspecto, ao Tubarão, mas sem finalizar. Ganhou com um gol de penalte. Segue assim, sempre dependendo da bola parada. Pela importância do resultado, o 1 a 0 acaba sendo goleada. Se o jogo de ontem era uma decisão, pois só a vitória interessava, imaginem só, o jogo de quinta-feira, em Brusque.

O jogo
O Criciúma começou melhor, e foi superior ao Atlético Tubarão, durante quase todo o primeiro tempo. Mesmo não finalizando, não exigindo do goleiro, Júnior Beliato, o Tigre foi melhor. Só na parte final do jogo, com o técnico, Luizinho Vieira, colocando outros atacantes, tentando o tudo ou nada, é que o Tubarão criou alguns problemas, mas sem êxito, pelas belas atuações dos zagueiros, Sandro e Derlan. Não foi um jogo de muita qualidade, mas, de muita luta. Vitória merecida, do Criciúma.

Decisão de Copa
Quinta-feira o Criciúma encara o jogo do tudo ou nada, pensando na classificação. Vai enfrentar o Brusque, no estádio Augusto Bauer, e agora, só a vitória interessa. Se vencer o Brusque, na casa do adversário, entra definitivamente numa ótima condição de classificação.

RASANTES

Apesar de ter trazido dois auxiliares, o técnico, Gilson Kleina, encheu a bola do auxiliar do clube, Wilsão, dizendo que ele também está inserido no processo.

Cobrança do penalte, de novo com extrema categoria, de Daniel Costa. Do jeito que ele cobra, é muito difícil o goleiro defender.

Por outro lado, o goleiro, Bruno Grassi, fez grande defesa no penalte para o Tubarão. A cobrança foi muito boa, mas o goleiro foi muito eficiente.

Sem Marlon, com o terceiro amarelo, e Jean Mangabeira, expulso, mais Andrew, lesionado, e com a lesão de Luiz, o Tigre vai desfalcado para Brusque.

GOL DE PLACA: presença constante da torcida Guerrilha Jovem, com o Tigre, e que esteve em Tubarão, com seu entusiasmo, junto a muitos outros torcedores.

GOL CONTRA: campanha horrível do Tubarão, no estadual, clube que eu entendia que poderia brigar pelo título. Difícil escapar do rebaixamento.

Jogo para não perder

 personDante Bragatto Neto
access_time15/03/2019 - 20:34

Diante das atuais circunstâncias, o jogo de domingo, em Tubarão, é jogo para o Criciúma não perder. Ou seja, até o empate será bom negócio. Meu pensamento se dá por conta de não acreditar que o milagre da classificação, aconteça. Não consigo enxergar esta possibilidade. Por outro lado, vejo com muita preocupação, o futuro do Tigre, no campeonato estadual, se o Atlético Tubarão vencer. Para eles, é jogo de vida ou morte. O Criciúma tem que ir para este jogo, com o sentimento de que se trata de um jogo decisivo. Será preciso muito empenho, muita aplicação individual e coletiva, para voltar de Tubarão, sem perder.

Wilsão
Esta batalha de domingo será sob o comando, ainda, do auxiliar técnico, do clube, Wilson Waterkemper. Com a presença do novo técnico, Gilson Kleina, mas só para fazer algum trabalho de bastidores, sem comandar, apenas assistindo, e tirando suas conclusões. Como está tendo a semana cheia, é de se esperar que, Wilsão, consiga tirar mais de si, e de seus comandados. Mesmo que não tenha muitas opções, algo novo, algo a mais, em relação ao jogo contra a Chapecoense, se espera do técnico interino, e do time.

Novo comando
Se espera muito do novo comando do futebol do Criciúma. João Carlos Maringá chegou cheio de gás, conhece muito bem o nosso futebol, e tem facilidade para trabalhar o vestiário. Gilson Kleina é um técnico renomado, que, entusiasmado pelo objetivo, pode, sim, mudar o ritmo das coisas.

RASANTES

Com a chegada e apresentação do técnico, Gilson Kleina, fica a expectativa em relação à contratação de reforços. A época do ano, não favorece.

Os bons jogadores estão empregados. Daqui a alguns dias, haverá bons jogadores à disposição, no mercado. Mas, por enquanto, não é fácil.

É preciso calma e paciência. Nada de trazer jogadores apenas para justificar ou contentar imprensa e torcedores. A palavra tem que ser, qualidade!

Se tiver que levar o time assim, durante o estadual, que seja. Mas, quando contratarem, tem que ser jogador que venha para resolver a bronca.

GOL DE PLACA: veterano, Dagoberto, artilheiro na série B do ano passado, de contrato renovado com o Londrina, será uma das atrações do série B do Brasileirão.

GOL CONTRA: envolvimento de jogadores profissionais, nos últimos dias, em casos de polícia, como o goleiro Ivan, da Chapecoense.

Tinha que mudar

 personDante Bragatto Neto
access_time14/03/2019 - 19:09

E o presidente, Jaime Dal Farra, mudou. E mudou geral. Além das demissões do técnico, Doriva, e do Executivo de Futebol, Ney Pandolfo, ontem se confirmou a dispensa dos serviços de Ricardo Rocha, pouco antes de chegar a confirmação do nome de Gilson Kleina, como novo técnico do Tigre. Se existia cobrança para um maior investimento, a nível de comissão técnica, isto está feito. Certamente, com as novidades já confirmadas, o presidente e a GA, irão investir na formação de um elenco forte, para brigar, este ano, pelo acesso à elite nacional. Não tem como pensar diferente.

Kleina
É um técnico de ponta no futebol brasileiro. Sem dúvida alguma, um dos melhores treinadores do país. Se ele aceitou o convite, se as bases foram acertadas, é porque lhe foi dito que será feito um time à altura do seu conceito e objetivos. Gilson Kleina não viria para cá, simplesmente por vir. E foi ele quem me disse isso, bem antes do acerto final, com o Criciúma. Me falou da importância de investimentos, e do seu desejo de levar o Tigre, de volta à série A do campeonato brasileiro.

Otimismo

Muitos torcedores que não queriam mais nada com o Criciúma, se manifestaram, após a confirmação de Gilson Kleina, como novo técnico. Manifestações otimistas e positivas. Uma boa resposta da direção, a nível de contratação de reforços, trará de volta, os pessimistas, os contrariados, e os afastados.

RASANTES

Que ninguém espere que a partir de hoje, todos os problemas do time do Criciúma, estão resolvidos. É preciso calma e paciência.

Objetivo número 01, neste momento, é não perder o jogo de domingo, em Tubarão. Uma derrota seria terrível, pois passaríamos a olhar para a parte de baixo.

Objetivo número 02, arrumar o time para os confrontos contra a Chapecoense, na terceira fase da Copa do Brasil, que vale um dinheirão.

Objetivo número 03, formar e preparar o time para o campeonato brasileiro, que começa em menos de dois meses.

GOL DE PLACA: Executivo, João Carlos Maringá, com a comissão técnica liderada por Gilson Kleina, promessa de dias bem melhores na vida do Tigre e de seu torcedor.

GOL CONTRA: início de ano desastroso para o nosso país, com tantas tragédias, e tantas mortes, como na brutal covardia de ontem, na escola de Suzano (SP).

João Carlos

 personDante Bragatto Neto
access_time12/03/2019 - 21:06

Eu o conheci, lá nos meus primeiros anos de carreira no rádio. O conheci jogando, em 81/82. Era um jogador de muita técnica. Quando jogou no Criciúma, teve muitos problemas físicos, que o impediram de brilhar por aqui. Quis o destino que ele retornasse ao Tigre, agora na condição de dirigente, responsável pelo futebol. João Carlos, ou Maringá, como muitos o chamam, é um profissional vencedor, pessoa íntegra, sob todos nos aspectos, como é difícil encontrar no mundo do futebol. Que seja dado à ele, credibilidade, tempo, e paciência, para resolver um problema que não é de hoje, no Criciúma, pois vários dirigentes de futebol já passaram por aqui, e não fizeram o que tinham que fazer.

Melhor entrevista
A entrevista coletiva de apresentação, de João Carlos Maringá, foi a melhor de um Executivo de Futebol, já contratado pelo Criciúma. Foi sincero, e o melhor, mostrando seu conhecimento, em cima do futebol catarinense, que é o que nos interessa. Não veio com blábláblá. Deixou claro que só trabalha com autoridade, com autonomia, e que no futebol, quem manda é ele. É por aí. Isto que é preciso. Futebol tem que ser tratado, e feito, por quem é do ramo. Então, agora é com João Carlos Maringá, e minha torcida é para que ele seja um craque aqui também.

Técnico e reforços
Sobre o técnico, creio que, entre hoje, e sexta-feira, já tenhamos a confirmação, de quem será contratado. É preciso calma, mas também não pode demorar. Em relação à reforços, nada de trazer por pressão, e sim, contratar certo, sem os erros que foram cometidos até agora.

RASANTES

A verdade é que os bons jogadores estão empregados. Para tirar jogadores de outros clubes, com orçamento limitado, não é fácil.

Com João Carlos Maringá, sem interferências, é bom que se diga, os olhos do Tigre se voltam também para o mercado catarinense, paranaense, e gaúcho.

O novo Executivo, em sua entrevista, citou que trabalhou, com sucesso, com Gilmar Dal Pozzo. É um técnico desempregado, e que pode, sim, passar a ser o cara da vez.

Gilmar Dal Pozzo já passou pelo Criciúma. É um técnico barato, hoje, muito trabalhador, e que conhece muito bem, o futebol catarinense.

Muitos técnicos acabaram sendo fritados no Criciúma, com pressão de todos os lados. Nenhum resolverá o problema não se tiver qualidade no elenco.

GOL DE PLACA: entrevista de João Carlos Maringá, em sua coletiva de apresentação, sendo claro e objetivo, falando o que o torcedor gostaria de ouvir, sem fazer média.

GOL CONTRA: repercussão negativa, em todo o país, por causa do hino tocado no Heriberto Hülse, no momento das manifestações dos torcedores, domingo.

Mudanças

 personDante Bragatto Neto
access_time06/03/2019 - 14:06

Acabou acontecendo o esperado. A direção do Criciúma dispensou o executivo de futebol, Ney Pandolfo, e o técnico, Doriva. Na verdade, por tudo o que vinha acontecendo, demorou. Isto que esta decisão deveria ter sido tomada, logo após o jogo contra o Marcílio Dias. Bom, a pergunta que fica, é, e o Ricardo Rocha, não sai? Ah, pois é, como dizem os catarinenses! Ricardo Rocha é um zero esquerda. Pra mim, ele não contribuiu em nada, pelo menos em relação ao futebol. Os jogadores que trouxe não deram resposta positiva. Ou seja, tinha que ser o primeiro a sair.

O que vai acontecer?
Somente a saída do homem do futebol, e do técnico, Doriva, não vai resolver as coisas no time do Criciúma. É preciso mais. Alguns jogadores que foram trazidos, não servem, sem condições de jogar no Criciúma que queremos. Dá tempo para arrumar a casa, mas é preciso trabalhar com juízo, competência, e seriedade. O Criciúma precisa, no mínimo, de sete jogadores. E tem jogadores no mercado, basta olhar para todos os lados. Por exemplo, o Rio Grande do Sul.

E a Chape?
O Verdão do Oeste é o próximo adversário. Jogo que será domingo. O Tigre terá condições de vencer? Pode vencer, sim, pois a Chapecoense não anda bem das pernas. No entanto, isso só será possível, se houver mudanças na escalação, no esquema de jogo, e na atitude dos jogadores.

RASANTES

Wilsão, auxiliar técnico do clube, irá comandar o Criciúma, domingo, contra a Chapecoense. Certamente irá mudar o time.

Quais e quantas mudanças precisam ser feitas. É preciso mudar o esquema de jogo, e, com isso, evidentemente, a escalação do time.

Matematicamente, o Criciúma ainda tem chances de classificação no campeonato estadual. Mas tem que vencer.

Hoje saberemos quem será o adversário do Tigre, na terceira fase da Copa do Brasil. Vai ser bronca para a Chapecoense, contra o Mixto, em Cuiabá.

GOL DE PLACA: além do mar, maravilhoso, o Carnarincão fez o maior sucesso, fechando a temporada de verão, com chave de ouro, no novo Rincão.

GOL CONTRA: Neymar, se recuperando de lesão, mas, sem sentir nada na folia do carnaval brasileiro.

Amanhã tem mais

 personDante Bragatto Neto
access_time01/03/2019 - 14:18

Depois da vitória sofrida diante do fraco Hercílio Luz, o Criciúma vai enfrentar, neste sábado, pela lógica, um adversário bem mais difícil. O Marcílio Dias é a sensação do campeonato catarinense. Antes de começar o campeonato, figurava entre aqueles citados para brigar para não cair. Lembro que na segunda rodada, conversando com Gelson, ex-jogador, hoje dirigente do Marinheiro, ele nos disse em Itajaí, antes do jogo em que o Criciúma venceu por 2 a 1, que a intenção era apenas e tão somente, se manter na série A. Pois faz grande campanha e está no G4.

Maicon
A declaração do lateral direito, Maicon, após o jogo diante do Hercílio Luz, não tem nada de polêmico. O que ele disse, é o que todo jogador inteligente e comprometido, vê. Além de ser da casa, Maicon tem moral de sobra para afirmar que “é preciso melhorar muito, caso contrário, vai ficar complicado”. Maicon não jogou a responsabilidade em ninguém. Ele cobrou dele mesmo, e de todos do grupo. Tem toda a razão, se não melhorar, vai ficar de fora do quadrangular final do estadual.

Torcedor
O fiel torcedor do Tigre, tem comparecido ao Heriberto Hülse. Quarta-feira, contra o Hercílio Luz, teve mais público do que eu esperava. O jogo de amanhã, tem tudo para ser muito bom. É sábado de carnaval, mas, não custa nada fazer um esforço, para dar um suporte ao time.

RASANTES

Ficou estranha, a comemoração tímida dos jogadores, quando dos gols contra o Hercílio Luz. Grupo fechado, é palavra de ordem, em qualquer time.

Eu acho que o grupo do Criciúma, pelo que tenho visto, já que viajo em todos os jogos do time, não tem problemas de divisão/relacionamento.

Além das viagens, como muitas vezes, gravo um programa de TV, autorizado pela direção, no vestiário, em casa, sempre vi um bom ambiente.

Acho que houve descuido na questão vibração, quando dos gols, talvez pela pressão, pela chateação dos jogadores com a cobrança da torcida e imprensa.

GOL DE PLACA: Vinícius Jr, garoto que saiu do Flamengo, para o Real Madrid, que está encantando os espanhóis, hoje peça chave do time.

GOL CONTRA: Portuguesa de Desportos se afundando cada vez mais. Acaba de perder, penhorados, cinco troféus de seu museu, por dívida trabalhista.

Só vitória

 personDante Bragatto Neto
access_time27/02/2019 - 14:16

O Tigre volta a campo esta noite, no Heriberto Hülse, em busca da vitória. Nem pensar em não ganhar este jogo, assim como o de sábado, diante do Marcílio Dias, os dois jogos desta semana, para melhorar na classificação, e pegar a Chapecoense, dia 10 de março, com moral. Sem esta de pressão. É necessidade. A verdade é uma só, é preciso vencer para ter chance de brigar pela classificação. Uma eventual desclassificação no estadual, será um enorme fiasco. Não acredito em jogo fácil, mas espero que o time vença, independente de qualquer coisa.

Não pode ser assim
Por mais que queiramos ser otimistas, ou que tentemos passar para o torcedor, uma situação de otimismo, o time do Criciúma não tem ajudado. Se é o time, ou o técnico, ou a falta de melhor material humano, eu não sei. O fato é que comentamos sobre o Criciúma Esporte Clube, que, com sua tradição, sua história vencedora, sua camisa, e toda a sua invejável estrutura, não pode fazer um campeonato catarinense, como sétimo colocado, entre dez participantes.

Pedro Bortoluzo
Pelo que sei, este jovem jogador, emprestado pelo São Paulo, é ótima pessoa, e grande profissional. Mas, infelizmente, no Criciúma, como camisa 9, não rendeu nada, até agora. Poderia ter sido preservado pelo técnico. Ficou exposto, e agora vive essa situação desagradável. Ele falhou. Falharam com ele.

RASANTES

Sete pontos atrás do Marcílio Dias, o quarto colocado, e próximo da zona de rebaixamento. Não tem como aceitar a péssima campanha do Tigre.

Qualquer um, mesmo que não seja torcedor, quando pensa o Criciúma, não o vê fora de uma zona onde estejam os quatro melhores do Estado.

Eu gostaria muito de ver jogando juntos, Andrew, Julimar, e Reinaldo. São jogadores jovens, velozes, e com histórico de gols, nas categorias de base.

Além do mais, Andrew ajuda muito na recomposição, atacando e defendendo bem. A juventude não atrapalha em nada. Qualidade eles tem, e isso é o que importa.

GOL DE PLACA: Juca, campeão brasileiro da série B, em 2002, pelo Tigre, e que está na cidade, já é treinador, com conhecimento de sobra para fazer sucesso na profissão.

GOL CONTRA: situação dos dois clubes de Tubarão, o Atlético Tubarão, na zona de rebaixamento, e o Hercílio Luz, a um ponto de entrar no Z4.

Situação difícil

 personDante Bragatto Neto
access_time26/02/2019 - 20:50

Apesar do bom jogo contra o Oeste, no confronto da classificação para a terceira fase da Copa do Brasil. E do ótimo primeiro tempo, diante do Figueirense, a situação do Criciúma segue envolta num clima de desconfiança, tanto pela questão técnica/tática, como em relação ao trabalho do técnico, Doriva. O time está longe da zona de classificação, sem conseguir uma vitória, sequer, diante daqueles que são conhecidos como grandes do futebol de Santa Catarina. Costumo ser otimista, mas está complicado acreditar que o Tigre chegue ao quadrangular final.

Ganhar, ganhar, e ganhar!
É por aí, nos três próximos jogos do Criciúma, todos em casa, diante do Hercílio Luz, Marcílio Dias, e, por último, a Chapecoense. Se quiser chegar ao quadrangular final, terá que vencer estes três jogos. Dá para acreditar nisso? Eu não vejo o Criciúma, como um time ruim. Vejo melhoras significativas nos últimos dois jogos. No entanto, o time tem um grave problema, que é a falta de gols. Seu ataque é inofensivo. E o técnico não ajuda, insistindo em quem não dá retorno ao time.

Difícil
Quem imagina que o jogo de amanhã será fácil, está enganado. As circunstâncias levam para esse lado. O normal é que, hoje, ninguém encontre moleza, e, pior ainda, com o time do Criciúma, que tem muita posse de bola, mas não tem o cara lá na frente, que faça gols.

RASANTES

É impressionante a campanha do Marcílio Dias, no campeonato catarinense. Ninguém dava nada, e o time é o 4º. colocado, com o mesmo número de pontos do terceiro.

Waguinho Dias, técnico do Marcílio Dias, por onde passa, deixa um bom trabalho. Já fez isso no Tubarão, e agora, no time de Itajaí.

Pegou muito mal o que disse o técnico, Doriva, quando questionado pela escalação de Pedro Bortoluzo, em Florianópolis, pela forma como respondeu.

O Criciúma está fritando bons jogadores, feitos em casa, para satisfação do técnico, e/ou, de quem os trouxe para o clube. Prejuízo técnico e financeiro.

GOL DE PLACA: bons eventos esportivos, como o tradicional Praião, vencido pelo Brasil Pedreiras, encerrados no último final de semana, no Balneário Rincão.

GOL CONTRA: caso do jogo anulado, Aparecidense e Ponte Preta/Copa do Brasil, mostra a empáfia dos árbitros, através de sua associação, na contestação da decisão do STJD.

Empate no Estreito

 personDante Bragatto Neto
access_time25/02/2019 - 23:04

A vitória esteve muito perto do Criciúma, na tarde de ontem, no estádio Orlando Scarpelli. Mas, Reis, acabou perdendo a grande chance para matar o Figueirense, quando ficou, no segundo tempo, cara a cara, com o goleiro Denis, mas arrematou fraco, perdendo a chance de fazer 2 a 0, e aí, matar o adversário. Logo depois, o Figueirense acabou empatando o jogo. O resultado acabou sendo justo, pois o Criciúma foi bem melhor, no primeiro tempo, e o Figueirense, melhor na etapa final. O resultado do jogo, não foi ruim, mas, como a campanha no estadual é fraca, pelos tropeços anteriores, acabou sendo ruim, pois o time perdeu posição na classificação.

O jogo
Foi muito bom o jogo, ontem, no Estreito. O primeiro tempo do Tigre foi espetacular, com posse de bola e troca de passes. Mas, com o velho problema: o time não faz gols. No segundo tempo, o Criciúma adotou a tática de deixar a bola com o adversário, para encaixar o contra ataque, que acabou acontecendo uma vez, com Reis, que ficou na cara do gol, e chutou fraco, facilitando para o goleiro do Figueirense. E aí, Willian Pop, que acabara de entrar, pegou uma bola de primeira, da fora da área, fazendo um golaço para o time da capital.

Interrogação
Pois é, fica a pergunta: qual o motivo encontrado pelo técnico, Doriva, para entrar com Pedro Bortoluzo no comando de ataque, deixando Julimar no banco de reservas? Nada que diga o técnico, me convence. Tem um “segredo” aí, que está difícil de descobrir o que é.

RASANTES

Doriva, respondendo sobre a escalação de Pedro Bortoluzo, disse que não mata jogador. Pois é, e sobre Julimar? Não mata um, mas mata o outro?

Além disso, como vimos o Criciúma jogar “com um a menos”, no primeiro tempo, Doriva acabou matando o time, com sua insistência inexplicável.

Não é só o torcedor que reclama pela insistência com Pedro Bortoluzo. Toda a imprensa, que deve entender um pouquinho, também não entende.

Pedro Bortoluzo e Ceará, dois jogadores trazidos por Ricardo Rocha. Julimar e Reinaldo, pratas da casa, muito melhores, no banco. Ah... tá bom...

GOL DE PLACA: os dois gols do clássico de ontem, o de Andrew no cruzamento milimétrico de Marlon, e o golaço de Willian Pop, no empate do Figueira.

GOL CONTRA: a “explicação, inexplicável”, do técnico, Doriva, ao falar sobre a preferência por Pedro Bortoluzo, para começar o jogo contra o Figueirense.

É hoje

 personDante Bragatto Neto
access_time21/02/2019 - 14:28

O Tigre volta a campo, hoje à noite, tentando ir mais longe, na Copa do Brasil. O único catarinense a ser campeão do torneio nacional, vai enfrentar o Oeste (SP), no estádio Heriberto Hülse, em jogo onde ninguém tem vantagem alguma, a não ser a condição de mandante, que é do Tigre. Tanto que, se o jogo terminar empatado, a vaga para a terceira fase da competição será decidida, através de cobranças de penalidades máximas. Analisando pelos campeonatos regionais, o Oeste é o favorito, pois faz uma bela campanha, na zona de classificação, enquanto que o Criciúma faz péssima campanha.

O time
Como é de praxe, no técnico do Criciúma, ele não divulgou qual o time que irá começar o jogo desta noite, contra o Oeste. Doriva voltou a fechar o treino apronto, entendendo que o segredo é a razão do sucesso. Fica a expectativa em cima da escalação do Tigre. Vai com o meio de campo mais povoado, ou vai com três atacantes? Minha preferência é por um meio de campo com mais um jogador, e dois atacantes. No entanto, não parece ser o que gosta o técnico tricolor.

Torcedor
É importante que o torcedor esteja presente, ajudando o time do Criciúma, com seu apoio. Isto só, não ganha jogo, mas ajuda, com certeza. Claro que, se tivesse vencido o Joinville, ou, no mínimo, empatado, haveria mais ânimo por parte do torcedor, para este jogo.

RASANTES

A impressão que tenho, é que o técnico Doriva irá começar o jogo com Pedro Bortoluzo, como o “centroavante” do time.

Outro que, se estivesse à disposição, por tudo o que diz o treinador, é Ceará, que está entregue ao DM.

Não vejo motivos para a saída de Julimar, que foi muito bem, contra o São Raimundo, em Santarém, e que esteve no nível dos demais, na derrota para o JEC.

De qualquer forma, o que queremos, é ver um time aguerrido, organizado, e que brigue, no mínimo, de igual para igual, com o Oeste, pela vitória.

GOL DE PLACA: decisão do clube, de entregar aos jogadores campeões da Copa do Brasil de 1991, a carteira de Sócio Campeão, dando acesso às cadeiras do Heriberto Hülse, em todos os jogos, além dos benefícios do Clube Carvoeiro.

GOL CONTRA: Técnico, Doriva, disse, em entrevista coletiva, que está contente com o seu trabalho, no Tigre. Pela situação, no estadual, perto do Z4, não ficou legal.

Prestigiados

 personDante Bragatto Neto
access_time19/02/2019 - 14:06

Apesar da pressão toda, pela péssima campanha no campeonato catarinense, com derrotas em todos os confrontos contra os chamados grandes, ou, como muitos preferem chamar, nos clássicos, o departamento de futebol do Criciúma segue prestigiado pela direção do clube. Muita gente esperava o anúncio de mudanças, após o péssimo futebol, e a derrota, em Joinville. Nada aconteceu, e agora, fica, de novo, a expectativa em torno de mais um jogo, que será na quinta-feira, contra o Oeste, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Projeção pessimista
Pelo que o time vem jogando, inclusive, abaixo do que mostrou no início da temporada, não vejo otimismo, em relação ao jogo contra o Oeste, na quinta-feira, na Copa do Brasil. Pelo contrário, o clima é de pessimismo. Na verdade, se jogar o que vem jogando no estadual, e o que jogou, em Santarém, na primeira fase do torneio nacional, o Criciúma não vai passar pelo Oeste, que é um time bem superior aos adversários enfrentados até agora. Infelizmente, a situação não é nada boa.

Maicon
A estrela maior do time, o lateral direito, Maicon, felizmente, estará de volta, para o jogo contra o Oeste. Maicon faz muita falta, com sua personalidade e experiência, e com a qualidade do seu futebol. Com ele, o time ganha em todos os aspectos. Espero que volte bem, e que consiga seguir adiante, sem lesões.

RASANTES

Eu não gosto das trocas frequentes de técnicos, como é de praxe, no futebol brasileiro. No entanto, em certas situações, isto é necessário.

No caso do Criciúma, é evidente que a culpa não é só do técnico, Doriva, mas também é dele, pois é dele a responsabilidade de, no mínimo, organizar bem o time.

Além de tudo, há uma ligação que, pra mim, está sendo prejudicial, para o Criciúma, que se dá pela “interferência” de Ricardo Rocha.

Pode não ter interferência direta, mas... Ricardo Rocha assinou a contratação do técnico, Doriva, e trouxe o atacante, Pedro Bortoluzo, e o atacante, Ceará.

GOL DE PLACA: Gustavo “Gustagol” é o cara no Corinthians, artilheiro do time, e desbancando as estrelas do Timão, como Wagner Love.

GOL CONTRA: a forma como foi tratado por dirigentes, a decisão da Taça Guanabara, entre Vasco da Gama e Fluminense. Pobre futebol carioca. Pobre Rio de Janeiro.