Notícias em destaque

Eldorado na praça da Festália em Turvo

commentJornalismo access_time19/05/2018 12:05

Festa da cultura italo-brasileira chega a décima edição

Final nos Campeonatos Europeus

commentEsporte access_time20/05/2018 08:00

Confira as partidas do Italiano e do Espanhol

  Reverter a situação é prioridade

commentCriciúma EC access_time18/05/2018 14:00

O novo técnico do Criciúma, Mazola Júnior esteve hoje (18) no programa Eldorado Debate

João Paulo Messer

Sou João Paulo Messer, 55 anos, dos quais 38 atuando no jornalismo, apresento de segunda a sexta-feira o Programa João Paulo Messer na Rádio Eldorado (AM 570 e FM 89,5), entre 7h e 10h. Também publico a coluna Radar todos os dias no jornal Diário de Notícias. Neste espaço, abordo os principais temas das pautas de política e economia.

Últimas postagens de João Paulo Messer

Coluna do Fim de Semana

access_time18/05/2018 22:23 personJoão Paulo Messer

Sazonalidade das manchetes
Nesta semana reinou absoluto no noticiário político e administrativo do estado o governador Eduardo Moreira. Começou a segunda-feira com declarações fortes ao dizer, pela primeira vez, o nome do ex-governador Raimundo Colombo em comentário sobre o rompimento do MDB e o PSD. Moreira começou a abrir os números do Estado, debitando na conta do seu antecessor um cenário de ameaça à economia do governo. Revelou um pouco da sua estratégia quando falou sobre eleições sem citar nome do seu adversário Gelson Merísio, mas sugerir nas entrelinhas de que este se constitui num “pseudo líder”. Além disso Moreira recebeu o presidente Michel Temmer e teve agenda em Criciúma. Semana que vem o foco deve estar voltado a Gelson Merísio, que está mexendo com cada canto do Estado para levar ao seu pré-lançamento de candidatura uma multidão capaz de chamar a atenção e até mexer nos números das futuras pesquisas eleitorais. Enquanto Moreira e Merísio dividem a atenção outros como o tucano Paulo Bauer não consegue atrair a atenção do noticiário político.

Tiroteio
A munição de Eduardo Moreira, que tem o Estado, na guerra com Gelson Merísio e o PSD, que será seu adversário na eleição, não é pouca. Nesta semana fez vazar que até mês que vem a Secretaria da Fazenda vai divulgar o nome das empresas que obtiveram benefícios fiscais e seus nomes. Isso é bomba de respingo politico, econômico e judicial.

Subentendido
Entende-se pela interpretação disponibilizada pelo governo atual que os benefícios fiscais foram para as empresas que apoiam Merísio. Nesta fase do jogo o nome do ex-governador Raimundo Colombo já está engolido pela bipolarização Moreira Merísio.

Cristal trincado
Das reuniões que o senador Paulo Bauer (PSDB) vem fazendo em roteiro de pré-candidato, frequentemente se ouve que ele voltou a negar as acusações de que recebeu R$ 11,5 milhões repassado pela empresa Hypermarcas. Por mais que tenha dito que não vai mais falar sobre o assunto, seja nas entrevistas ou mesmos nos encontro políticos o assunto é reavivado.

Vai à Justiça
Confirmando a expectativa do Paço Municipal a assembleia dos servidores públicos municipais de Criciúma rejeitou a proposta salarial apresentada. O sindicato vai continuar negociando, mas a equipe do governo tem determinação para que não aceite qualquer índice de reajuste acima da inflação. O governo entende que a greve é uma questão de tempo, tanto que embora não confirme, já está preparando a peça para judicializar o acordo.

Turismo
À série de argumentos que se tem levantado sobre as modalidades de turismo no sul do Estado é necessário acrescentar-se a construção da mais moderna e maior arena de rodeios do sul do Brasil. Ela está no interior de Siderópolis com investimento superior a R$ 500 mil só de infraestrutura para a edição que ocorre na semana que vem.

Empreendedor
O investimento na arena de rodeios é do jovem empresário Jorge Fontanella, um visionário e arrojado empreendedor com origem no setor de estruturas de maneira e que investe no entretenimento. A pista do rodeio tem quase 200 metros e é toda coberta, com estrutura moderna e adaptada para sediar outros tipos de show. Tende a transformar a pacata comunidade de Rio Jordão.

Quando fica mal na foto
Quando o governador Raimundo Colombo (PSD) teve que fazer sucessivas reuniões e pose para fotos ao lado da então presidente Dilma Roussef (PT) dizia-se do enorme prejuízo eleitoral que isso causaria. Agra, bem mais perto da eleição, quem precisa se submeter à constrangedora posição de posar ao lado da desgastada figura do presidente da república Michel Temmer e o atual governador Eduardo Pinho Moreira, como nesta semana ao recepciona-lo na capital catarinense. Por agravante ou atenuante, Moreira é do mesmo partido de Temmer, o MDB.

ITÁLIA A rede Bandeirantes informou nesta sexta-feira que três brasileiros foram condenados pela Justiça italiana a seis, três e quatro anos de prisão, acusados de ajudar cerca de 500 pessoas a obter a cidadania. Cleber Zanatta, Sabrina dos Santos e Diego Zanatta teriam trabalhado em um escritório que faz este tipo de procedimento.

PRÁ TRÁZ O Sul do Estado necessita urgente de ação empresarial. Os números divulgados nesta semana mostram que o “primo pobre” das regiões catarinenses está ficando cada vez mais pobre. Parece que de nada adiantaram obras como a duplicação da BR-101, o porto de Imbituba entre outras.

EMPREGOS Entre as cidades com o porte de Criciúma a que menos gerou empregos foi São José com três vezes mais que os 480 postos a mais do que demissões nos três primeiros meses do ano. As demais dão de quatro ou cinco vezes em Criciúma.

PARA TRÁS Numa comparação bem caseira Criciúma perdeu para Tubarão na geração de vagas no primeiro trimestre de 2018. Enquanto Criciúma gerou 480 postos a mais do que demitiu, Tubarão tem 777 vagas positivas.

TRABALHISTA No primeiro trimestre de 2017 foram ajuizadas em Santa Catarina 22.467 reclamatórias trabalhistas contra 12.639 nos mesmos três primeiros meses mas de 2018. A reforma trabalhista fez a demanda cair em 44 por cento a demanda.

CONTRAMÃO Enquanto no Executivo foram extintos mais de 400 cargos comissionados, no Judiciário devem ser criados 462 cargos comissionados, grande maioria para beneficiar atuais servidores efetivos. O projeto carece de aprovação da Assembleia Legislativa.

FRASE DO DIA
“A justificativa de todos os prefeitos que não querem dar ganho real é que estão com a folha no limite prudencial, mas em Criciúma esta alegação não serve porque não falta dinheiro. O que falta é vontade política.”.
Jucélia Vargas, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma comentando a negociação salarial com o governo.

Coluna de Sexta-feira

access_time18/05/2018 00:45 personJoão Paulo Messer

Conta da luz é das prefeituras
O governador Eduardo Moreira considera desnecessária a polêmica ou qualquer debate sobre quem vai pagar a conta de energia do sistema de iluminação da Via Rápida, cuja verba de R$ 8,6 milhões será bancada pela Celesc. Ele disse ontem que é “por lei” que os municípios paguem a conta, ou seja, Içara paga a energia da sua área territorial e Criciúma da sua. O primeiro a reclamar pode ser o prefeito Murialdo Gastaldon, pois o acesso é à Criciúma, mas maior pare do trecho fica no perímetro de Içara, inclusive a área do trevo da BR-101. Lê-se nesta interpretação que na percepção do governador quem tem que pagar a conta da iluminação sobre a ponte de Laguna é da prefeitura.

Siderópolis
Durante a solenidade de inauguração da central de vídeo monitoramento da PM em Siderópolis, ontem, o governador Eduardo Moreira anunciou a pavimentação da rodovia de acesso à barragem do Rio São Bento. A obra que já tem projeto terá investimentos na pavimentação de 2,5 quilômetros e será realizada pela Casan.

No Criciúma
Emocionado o ex-presidente Antenor Angeloni recebeu a justa homenagem com a denominação do Centro de Treinamento do Criciúma Esporte Clube com o seu nome. Foi ele quem agilizou a construção do CT. No evento a lembrança de que a área foi doada ao clube quando Eduardo Moreira era prefeito de Criciúma e Milton Campos Carvalho presidente do clube.

Herança
Ainda na entrevista com Eduardo Moreira ele reclama da herança, pois assumiu com R$ 420 milhões de resto a pagar de 2017, quer dizer, dívida não paga por Raimundo Colombo. Deste montante pagou R$ 270 milhões, sendo 90 milhões da saúde. Neste ano o índice a ser repassado à saúde é de 14 por cento da receia líquida, sendo que pagou R$ 90 milhões dos 13 por cento de 2017. Esta é a herança que estaria lhe dando mais trabalho em virtude da lei de responsabilidade fiscal.

Transparência
Moreia rejeita a interpretação de que a divulgação do quadro econômico do Estado seja uma crítica à Raimundo Colombo e garante que é apenas uma forma de transparência. Que se não mostrar a realidade vai pagar por isso. “Vice opina bastante, mas não decide nada”, diz quando é provocado porque ele era o coautor das ações do seu antecessor. A dívida na saúde é de R$ 1,083 milhão.

Saneamento
A comissão de vereadores de Criciúma que busca argumentos para a audiência pública de avaliação do serviço de saneamento em Criciúma mês que vem, vai hoje à Jaraguá do Sul. Naquela cidade o serviço de água e esgoto é municipalizado e as características parecidas com Criciúma.

Um pouco aqui, outro lá...
Os prefeitos do PSD da região extremo sul do Estado (Amesc) decidiram nesta semana por dois extremos dentro do partido, por mais curioso que possa parecer. Irão apoiar as candidaturas de Júlio Garcia e Ricardo Guidi, mas todos irão ao pré-lançamento da candidatura a governador de Gelson Merísio, sábado dia 26. Seria óbvio, não fosse o fato do grupo de Garcia e Guidi estar escancaradamente contra a candidatura de Merísio. No mesmo dia e hora em que Merísio reunirá o PSD e todos os aliados em Chapecó, Garcia fará um encontro regional de filiação em Criciúma.

INTERNADO Dois dias após sua internação em um hospital da capital o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Aldo Schneider (PMDB), foi submetido ontem a uma traqueostomia. Aldo faz tratamento contra um câncer.

COLADINHO A oposição deve guardar várias fotos do governador Eduardo Moreira ao lado do presidente Michel Temmer, durante visita de quarta-feira à noite. Temmer é considerado peso morto na campanha de qualquer político. Prato cheio à oposição.

RESPEITADO Chama atenção a forma como as pessoas de todos os partidos e mesmo sem vinculação partidária respeitam o prefeito de Orleans, Jorge Koch. Ele é personalidade admirada. Muito tem há ver com o fato de ter sido delegado regional de polícia.

ESCONDIDO O prefeito de Sombrio, Zênio Cardoso, levou quase uma hora para encontrar o Centro de Treinamento do Criciúma, mesmo com aplicativo à mão. O acesso é mal sinalizado e nada referenciado nestes dispositivos. Nem os seguranças que estavam no portão souberam dizer o nome da rua.

MINISTRO Houve reviravolta no caso do Ministro dos Esportes, que embora há dias com presença confirmada na inauguração do Centro de Treinamento do Tigre, cancelou no fim da tarde da véspera (quarta-feira). A força peemedebista de Santa Catarina entrou em campo e ontem pela manhã ele reviu sua posição e decidiu vir.

MOBILIZOU Tão logo tomou conhecimento que o Ministro dos Esportes havia cancelada sua vinda à Criciúma, o deputado federal Ronaldo Benedet telefonou até para o presidente Michel Temmer, que estava em Florianópolis, para buscar apoio.

PROGRESSISTAS Na visita que fez ao prefeito de Criciúma, quarta-feira, o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli estava acompanhado do pré-candidato a deputado estadual Pepê Colaço e do vereador Miri Dagostin, de Criciúma, todos do PP.

FRASE DO DIA
“Mas é claro que eu acredito na classificação do Criciúma, embora o time tenha apenas umponto na tabela. Porque, senão como é que vou defender o Alkmin.”
Clésio Salvaro, prefeito de Criciúma em tom de brincadeira ao chegar ao Centro de Treinamento do Criciúma, ontem. Fazia referência às pesquisas e os números do seu candidato à presidência da república.

Coluna de Quinta-feira

access_time17/05/2018 00:34 personJoão Paulo Messer

Dia “D” do PSD é 26
O deputado estadual Gelson Merísio, presidente estadual do PSD, está anunciando para o dia 26 deste mês, sábado da semana que vem o que tem contornos de mega evento político em Chapecó no parque de exposições da cidade. Tanto na Oposição como na Situação a curiosidade é sobre o impacto que o ato vai causar nas pesquisas eleitorais. Sem sair dos dois dígitos até então, se enxerga no pré-lançamento da campanha de Merísio a oportunidade para provar viabilidade à manutenção do projeto. Fala-se, nos bastidores, em ato com até 15 ou 20 mil pessoas. Aliados lotam ônibus de todas as regiões. Como na eleição, testa-se também a capacidade dos aliados em colocar gente no evento.

Fora de campo
Se fora de campo o Criciúma Esporte Clube segue com dificuldades, fora dele o time terá uma evento marcante hoje. Vai inaugurar o Centro de Treinamento com a presença do governador Eduardo Moreira e o do Ministro dos Esportes, Leandro Cruz Fróes da Silva. Será ás 16h.

Homenagem
Por ocasião da inauguração do CT do Tigre, hoje serão feitas algumas homenagens. Uma dela ao governador, que desde os tempos de prefeito tem forte participação. A outra homenagem será ao personagem que emprestará seu nome ao Centro de Treinamento. A pedido do clube o nome é mantido em sigilo. Respeite-se a instituição.

Cancelamento
Inicialmente constava da agenda do governador Eduardo Moreira, hoje no sul, relação de meia dúzia de inaugurações de centrais de vídeo monitoramento. Viria com o governador, para estes atos o Secretário de Estado da Segurança Púbica, Alceu de Oliveira Pinto Júnior.

Araranguá
Uma comitiva bem representativa de Araranguá superou ontem na Superintendência de Patrimônio da União em Florianópolis, mais uma etapa para homologação do Projeto Orla, que prevê o desenvolvimento e ocupação dos balneários Morro dos Conventos, Paiquerê e Ilhas. Não houve decisão, mas a garantia de agilização do processo.

Tubarão
O prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli visitou ontem no final da tarde o prefeito de Criciúma Clesio Salvaro. Levu o convite para a solenidade de inauguração da Arena Multiuso, quinta-feira da semana que vem. A obra que começou em 2010 custou R$ 10 milhões e deve ser uma das marcas do atual governo.

Navegar é preciso
O prefeito Arlindo Rocha tem se notabilizado por ações pouco convencionais, como a que fez no fim de semana, quando navegou quase dez quilômetros pelo rio Mãe Luzia. A vistoria começou no limite com Forquilhinha e se estendeu ao limite com Araranguá. Isso porque do rio será extraída a pedra de rio para reparar os 27 quilômetros de estradas do interior do município.

Limpa o rio
Ontem o DNPM, o órgão responsável pela concessão de licenças para retirada de pedra de rio, conhecido como seixo rolado, liberou a autorização necessária. Há uma resistência dos órgãos de fiscalização e preocupação da sociedade com possível impacto ambiental, mas a verdade é que a retirada do material funciona também como desassoreamento o rio.

BASTIDORES
Acesso esburacado
O que os convidados e visitantes ao Centro de Treinamento do Criciúma Esporte Clube irão estranhar hoje é o acesso a local. A rua que dá acesso ao local está em péssimas condições e não sofreu qualquer melhoria, como se poderia esperar para um ato desta natureza. Após visitar o CT ontem, busquei informações na prefeitura. Informaram que a rua está na relação de obras que dependem da liberação dos recursos prometidos pelo Governo do Estado. Semana passada o governo municipal provocou uma reunião para discutir o assunto, ainda sem resposta.

VERBÃO A verba para pavimentação da rua de acesso ao CT do Criciúma Esporte Cllube é parte daquele polêmico pacote prometido pelo governo do Estado ainda ao ex-prefeito Márcio Búrigo. Primeiro seriam R$ 46 milhões, depois R$ 21 milhões, valor que reduziu para R$ 15 milhões e que hoje está em R$ 5,6 milhões.

VAI DAR BARULHO Deve começar a ganhar contornos de novela uma denúncia contra o ex-prefeito de Urussanga Johny Felipe MDB, feita por uma ex-funcionária. Isso porque a própria equipe jurídica do acusado decidiu abrir processo na Justiça contra a origem da denúncia. Em breve virão novos “capítulos”.

SEM LEILÃO Despacho judicial cancelou na véspera o leilão da atual sede do Sindicato dos Mineiros de Criciúma. Até ontem no final da tarde a assessoria jurídica da entidade seguia tratando do assunto. As propostas deveriam começar a ser entregues ontem.

NA UNESC O ex-prefeito de Bllumenau, Napoleão Bernardes (PSDB), que está percorrendo o Estado “procurando um lugar na janelinha do avião da eleição” fará palestra no auditório Ruy Hülse, na próxima segunda-feira à noite. Foi DCE quem reservou o espaço.

O PALCO... Por ser um ambiente plural politicamente falando é natural que o campus seja procurado por líderes de todos os partidos. Por esta mesma razão é natural surjam questionamentos sobre o tipo de envolvimento dos líderes do mundo acadêmico.

REQUISITADO... No caso da reserva de espaço para Napoleão Bernardes é fácil entender, pois o atual presidente do Diretório Acadêmico de Direito é o suplente de vereador Marcos Meller (PSDB). Quando esteve na Câmara, Marcos visitou Bernardes para inspirar-se em ações pela cidade.


FRASE DO DIA
“O Fundo Social, que tem previsão de receita de 104 milhões para este ano, estava todo comprometido. E quatro ou cinco municípios tinham R$ 90 milhões. Havia um direcionamento forte para os municípios dos amigos do governador. Não é justo isso.”
Eduardo Moreira ao rechaçar a ideia de que estaria descontruindo o Fundam idealizado por Raimundo Colombo e criando o Fundam do MDB.

Coluna de Quarta-feira

access_time16/05/2018 00:45 personJoão Paulo Messer

Oque deve ser desejo de Colombo
No fértil campo das especulações fica cada vez mais forte a teoria de que tudo o que o ex-governador Raimundo Colombo pode desejar neste momento não combina com o que o PSD, pelas mãos de Gelson Merísio, vem encaminhando, ou seja, a cabeça de chapa. Para Colombo é estratégico que Esperidião Amin seja candidato a governador, pois só assim evita uma disputa de ambos pela mesma vaga. Isso porque o cenário sugere ser quase impossível uma mesma chapa eleger os dois candidatos ao Senado. Amin livre para o Senado pode sugerir uma disputa dele com Colombo e o nome a ser priorizado pelo PMDB, que pode ser Paulo Afonso Vieira. Não se deve desconsiderar que o MDB estaria disposto a lançar Fernando Coruja para o Senado, o que fragilizaria Colombo em casa (na serra). A relação MDB e Colombo vem transformando-se de amor em ódio, se analisado sob o aspecto estratégico eleitoral.

Peso do PSDB
O PSDB é tido fiel da balança na eleição de outubro. Essa tese, entretanto, só se torna absoluta se for com o tucanato unido. Aparentemente o único com capacidade para unificar o partido é o senador Paulo Bauer. Seu nome, entretanto, voltou a figurar na polêmica lista dos “sob suspeita”. A repetição do noticiário, mesmo que sem confirmação do crime tem capacidade de mudar o jogo.

Denúncia
A Procuradoria Geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal autorização para investigar a veracidade das denúncias do ex-diretor da Hypermarcas, Nelson Mello, de que o senador Paulo Bauer recebeu da empresa R$ 11,5 milhões. Apesar de ser um procedimento natural do processo, a informação reaquece e recoloca o nome dele no noticiário.

Fora da Lava jato
Ontem o advogado de Paulo Bauer, Eduardo Alckmin, emitiu nota na tentativa de amenizar o impacto do fato novo no noticiário. Chamou atenção para o fato de que a denúncia nada tem a ver com a Operação Lava Jato e alega que se trata de uma investigação sem nenhuma conclusão.

Nanicos
Internamente no MDB a aposta é de que a mega aliança de partidos só se mantém enquanto o deputado estadual Gelson Merísio se mantiver candidato a governador. Entendem que se houver a troca do candidato a governador, por Esperidião Amin, por exemplo, os partidos chamados “nanicos” migram fácil para outro projeto, que pode ser o de Eduardo Moreira candidato a governador.

Gigante
O que é fato no cenário político atual de Santa Catarina é que “nunca antes na história” se teve um deputado estadual com a capacidade de construir uma aliança com o tamanho que ela passa a ter e principalmente a capacidade de mantê-la tanto tempo coesa. Alguns sugerem a comparação de que Merísio mede força com a estrutura do governo.

Fake news
Não bastasse o drama vivido pela família do deputado estadual Leonel Pavan (PSDB), em virtude da sua internação em consequência de um AVC, segunda-feira, ontem no final da tarde uma notícia falsa noticiava a sua morte. Familiares, amigos e assessores passaram a receber telefonemas sobre a notícia falsa. O caso deve ser investigado pela polícia.

“Nos outros catarinense...”
Ontem mais uma vez o governador Hugo Passalacqua, da província de Misiones, na Argentina, reuniu-se com o governador Eduardo Moreira para estreitar relações daquela região com Santa Catarina, Nesta integração estão previstas ações que vão além da segurança na fronteira. A proposta visa criar programas que permitem o ensino bilíngue nas escolas das regiões. Uma primeira conversa ocorreu no ano passado, quando as tratativas foram pontuais sobre a segurança, inclusive com a vida de policiais argentinos para atuar nas praias catarinenses.

HOSPITALIZADO Ontem mais um parlamentar estadual foi internado em virtude de problemas de saúde. Desta vez foi o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Aldo Schneider. As primeiras informações são de que é apenas monitoramento do seu estado que vem sob observação desde procedimento cirúrgico devido a um câncer que o afastou das funções.

RECEPÇÃO Na agenda do governador Eduardo Moreira e do Ministro dos Esportes, Leandro Cruz Fróes da Silva, amanhã em Criciúma está uma atividade fechada para alguns convidados num restaurante da cidade. Quem está trazendo o ministro é o deputado federal Ronaldo Benedet.

ARARANGUÁ Uma comitiva formado pelo prefeito, vereadores e representantes de várias entidades de Araranguá irão à Superintendência do Patrimônio da União, hoje, para agilizar a homologação do Projeto Orla.

AGILIDADE Com o Projeto Orla podem ser criados programas que desenvolvam os balneários Morro dos Conventos, Ilhas e Paiquerê. O Balneário Rincão já possui este projeto. A rigor a lei cria alternativas de desenvolvimento e ocupação.

FRASE DO DIA
“O meu filho me disse sobre essa questão da minha relação com o Sul, durante um certo período, que eu parecia aquele pai que dá dinheiro, mas não tá presente com o filho ”.
Eduardo Moreira, ao analisar as razões pelas quais ele teve prejuízo da sua imagem n Sul. Lembra que ninguém mandou tantos recursos para à região como ele, mas que por um período andou afastado inclusive da vida social da cidade.

Coluna de Terça-feira

access_time15/05/2018 00:34 personJoão Paulo Messer

Eduardo sendo Eduardo
Há uma semana, aqui neste espaço, escrevi que Raimundo Colombo segue sendo Raimundo Colombo, num jogo de palavras para dizer que o ex-governador segue em silêncio como reação às declarações do atual governador sobre questões administrativas e políticas. Pois hoje é possível escrever que Eduardo Moreira segue sendo Eduardo Moreira. Ontem, durante entrevista exclusiva que ele me concedeu, no escritório da Casa da Agronômica, foi ainda mais enfático do que vem sendo sobre o cenário administrativo comprometedor do Estado, que está tendo que reverter. O que Raimundo não fala, Eduardo fala. E não disparou apenas em direção à gestão de Raimundo na questão administrativa, mas também na política. Ao falar da responsabilidade sobre o rompimento do casamento de 15 anos entre PMDB e PSD, também responsabiliza o ex-governador. A síntese disso está na frase que reproduzo aqui na coluna do dia como a frase do dia.

Em casa
Gravei entrevista exclusiva com o Eduardo Moreira ontem – reproduzirei aqui amanhã – e com a primeira dama Nicole Torret Moreira – que reproduzo quinta-feira - e recolhi algumas observações fortes o suficiente para afirmar que “em casa” o futuro é construído desejando a reeleição. O governador não está afim de pagar o preço de uma dívida de gestão contraída por seu antecessor e por fim, ele decidiu não dar mais luz ao adversário Gelson Merísio.

Com Merísio
Durante a entrevista de meia hora o governador Eduardo Moreira não cita uma só vez o nome do deputado Gelson Merísio e ao referir-se à crise na relação com o PSD, debita também esta dívida na conta de Colombo. Parece ter percebido que se entrar em briga com Merísio só quem ganha é o pessedista.

Amigos, amigos...
...governos a parta. Assim Eduardo Moreira tem tratado a relação com o ex-governador Raimundo Colombo.

Susto grande
O deputado Leonel Pavan (PSDB) amanheceu, ontem, com muita dor de cabeça. Pediu para ser levado logo por seu filho e o motorista ao Pronto Socorro onde foi diagnosticado com AVC hemorrágico. Segue internado. O último boletim médico sugere quadro estável grave.

Indignação
A comunidade do município de Sangão está indignada com a tragédia que vitimou Genésio Rabello, de 82 anos, domingo no início da noite. Ele morreu quando o carro em que estava ele e o genro – ex-vereador Juraci da Silva – colidiu de frente com um carro que supostamente vinha na pista contrária. O motorista do carro fugiu. Suspeitas são de que ele pudesse estar embriagado.

Vaquinha
Entre as mudanças na legislação eleitoral, uma das mais importantes começa prazo hoje. A partir desta data os pré-candidatos a qualquer cargo nas próximas eleições podem começar a arrecadar fundos via financiamento coletivo para suas campanhas. Trata-se de uma forma muito comum em outros países e que no Brasil acontece pela primeira vez.

PSD vive conflito eterno
Chama atenção como os interesses de Raimundo Colombo e Gelson Merísio conflitam. Primeiro foi na aliança com o PMDB. Agora é na distribuição das vagas da chapa majoritária na coligação com o PP. Enquanto aliados de Merísio apostam na sua candidatura na cabeça de chapa, aliados de Colombo desejam que Esperidião Amin (PP) seja candidato a governador. Com Amin candidato a governador, Colombo corre menos risco na disputa para o Senado.

NA FEDERAL O deputado estadual Gelson Merísio voltou a almoçar ontem com os principais líderes do Partido Progressista. A construção é da aliança já nas proporcionais. PP e PSD já tem uma aliança definida na chapa à Câmara dos Deputados.

NA ESTADUAL Os partidos têm dificuldades em fechar a aliança para a Assembleia Legislativa. O PP quer saber quem são os candidatos do PSD, caso contrário corre o risco de encolher a sua aliança e trabalhar para fazer uma bancada do aliado ainda mais forte do que é hoje.

O GUENTA MERÍSIO A percepção é que a vida desta aliança com nove ou de partidos amarrados estrategicamente pelo deputado Gelson Merísio perdura enquanto ele se mantiver candidato a governador. Se num dia ele admitir ficar fora, os chamados nanicos e até os nem nanicos assim tendem a debandar.

REJEIÇÃO Tanto na aliança construída por Gelson Merísio como no PMDB e até no PSDB as apostas de bastidores são de que se for anunciada candidatura de Esperidião Amin para governador, a mega aliança esvazia imediatamente.

EM ALTA A primeira dama do Estado, Nicole Torret Moreira chama atenção pela intensidade com que trabalha. Tem um pique impressionante. Pois ela não poupa elogios à jornalista que diz acompanhar o seu ritmo. É a criciumense Paula Darós.

FRASE DO DIA
“...o Raimundo (Colombo, porque era ele quem tinha o comando do Estado e do partido”.
Eduardo Moreira, ao responder a pergunto sobre a quem atribui o rompimento da aliança PSD e PMDB e o fim da tríplice aliança, após 15 anos juntos. Foi a primeira vez que o governador falou diretamente sobre o assunto.

Coluna de Segunda-feira

access_time14/05/2018 00:06 personJoão Paulo Messer

Salvaro manda pacote à Câmara
A Câmara de Vereadores de Criciúma deve analisar e votar, nos próximos dias, projetos do Executivo, com autorização para venda de terrenos do município. A discussão deve se dar sobre a forma como o arrecadado será distribuído. A tendência é que as comunidades onde estão estes terrenos sejam contempladas com obras no montante do arrecadado. Outra modificação com capacidade para gerar bom debate é a transformação do modelo de gestão da estação rodoviária. No primeiro mandato Salvaro tentou transferir o terminar rodoviário do centro para as margens da BR-101, assunto sepultado. A proposta agora é terceirizar a gestão do local. Os projetos foram apresentados aos vereadores semana passada.

Movimento sindical
A semana promete ser agitada no serviço público municipal por conta das últimas conversas da equipe do governo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, que tem assembleia de análise da proposta quinta-feira. Os valores estão longe de um entendimento e o caminho da greve parece ser o mais provável.

Bancários
Amanhã acontece a eleição no Sindicato dos Bancários de Criciúma, cuja base territorial abrange dez cidades da região. Os novos dirigentes assumem para um mandato de quatro anos. O atual mandato encerra dia 30 de junho. Uma única chapa se inscreveu para concorrer o pleito, tendo como candidato a presidente o atual tesoureiro da entidade, Valdir Machado da Silva.

Despedida
A eleição do Sindicato dos Bancários de Criciúma marca uma despedida importante na história da instituição. O atual presidente Edegar Generoso sairá do cargo e da diretoria, diferente de outras vezes. Por mais de 20 anos ele esteve na direção da entidade sindical, sendo quatro vezes presidente. Ele volta para sua função no banco Santander onde trabalha até completar seu período de aposentadoria. Ele tem 28 anos de banco.

Nova Veneza
O prefeito de Nova Veneza, Rogério Frigo assinou na semana passada a ordem de serviço para a construção de passarela de pedestres sobre o Rio Mãe Luzia, no bairro Jardim Florença, em Nova Veneza. A ponte metálica terá extensão de 91 metros. O investimento será de mais de R$ 309 mil reais através de emenda parlamentar da deputada federal, Geovania de Sá.

Metropolitano
Em Nova Veneza está sendo refundado o Metropolitano Clube, cuja sede que estava abandonada no centro da cidade passa por total reformulação. O clube foi fundado em 1940 e está desativado a mais de três décadas. Mesmo assim a estrutura física oferece totais condições de reativação, bastando uma boa reforma.

Parceria
O convênio celebrado com um ato bastante prestigiado, sexta-feira à noite no Rio Maina é um destes exemplos da transformação de locais públicos. Um local que estava abandonado e que pertencia ao Estado foi repassado ao município que por sua vez cede à associação das empresas de material de construção, que transformam o local em uma escola profissionalizante de práticos. Com recursos das grandes indústrias o setor de material de construção serão trenados profissionais para este setor, tudo sem custo para o aluno.

MP 220 detona polêmica
A polêmica e barulhenta discussão sobre a Medida Provisória 220 editada pelo governador Eduardo Moreira, mas rechaçada pela Assembleia Legislativa, ainda provoca fortes rumores nos bastidores. Isso porque no debate foram lançadas ao vento algumas suspeitas de favorecimento a determinadas empresas. Por isso o assunto deve virar peça de análise do Ministério Púbico, com a intenção de enxergar se houve alguma empresa beneficiada diretamente, agora ou antes.

TURISMO Está em fase de analise pelo governo de Criciúma um programa regional de turismo capaz de aproveitar o potencial de toda a região Sul, inclusive a região dos canyons, bem como o turismo de passeio de negócios. A ideia é levar a cidade assumir no turismo o papel de polo regional.

TRÂNSITO O Departamento de Trânsito da prefeitura, o Conselho Municipal de Trânsito e as empresas de ônibus pretendem fazer um bate-papo com a imprensa a respeito do trânsito na cidade. Farão isso hoje às 14h. Havemos de lembrar que há tempos os engenheiros de trânsito da cidade estão substituídos por técnicos ou mesmo agentes de trânsito para falar sobre as mudanças que a cidade necessita.

SEM ALVARÁ O Governo do Estado deve ter dificuldades para inaugurar o abrigo de menores infratores, CASE. Isso porque necessita do alvará do município de Criciúma e os moradores dos arredores em a promessa de que a prefeitura não concederá alvará se o Estado não cumprir com as medidas compensatórias prometidas.

AGORA NÃO Quando inaugurou a Penitenciaria Sul Masculina havia uma série de medidas compensatórias que deveriam ter sido feitas, mas não foram. Algumas são débitos até hoje. Isso é do tempo em que Luiz Henrique da Silveira era governador. Depois disso a Penitenciaria Feminina foi inaugurada também devendo compensatórias.

RIVALIDADE No centro do distrito do Caravággio uma placa sugere que o governo do município esteja priorizando a sede do distrito. A placa faz referência com apelo de rivalidade ao fato e ter sido anunciada a vinda nova gôndola para Nova Veneza.

TRADICIÇÃO O histórico de rivalidade em Nova Veneza já rendeu grandes capítulos, que passam pela política, pelo futebol e até no campo religioso. No que diz respeito à representação no governo os episódios são mais intensos. O vice-prefeito é do distrito.

CASAMENTO O casamento do filho do presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma, Júlio Colombo, no sábado, foi o fato relevante d política do fim de semana. Isso porque nele reuniram-se políticos de vários partidos. Foi uma festa suprapartidária, já que recentemente o filho do líder do PSB decidiu mudar de partido indo para o PSD.

FRASE DO DIA
“Não há preço ver a emoção de pessoas que enxergavam mal e que depois de muito tempo conseguem fazer uma simples cirurgia de catarata pelo sistema único de saúde, porque por meios próprios eles nunca conseguiriam. Para nós este é um fim de semana especial.”
Paulo Conti, administrador do Hospital São Marcos de Nova Veneza, onde no fim de semana foram feitas 60 cirurgias de catarata pelo SUS.

Coluna do Fim de Semana

access_time12/05/2018 00:44 personJoão Paulo Messer

Padrinho para o mirante
O deputado federal Ronaldo Benedet (MDB) fez questão de ir acompanhado de alguns emedebistas para levar ao prefeito Clésio Salvaro (PSDB) a notícia de que a verba dde R$ 2,5 milhões para construção do Mirante do Morro Cecchinel vai ser liberado pelo Ministério de Turismo. Há 15 dias ambos estiveram com o ministro Vinicius Lummertz para levar a demanda. O equipamento a ser instalado ao lado do atual restaurante Rosso (antigo Diretório) terá 30 metros de altura e permitirá vislumbrar do alto o mar e a serra. Equipado com um elevador panorâmico deve ser também um local pedagógico com a instalação de equipamentos como telescópio, o que virá num segundo momento.

Há pressa
O desafio para viabilizar a construção do Mirante, projeto anunciado há tempo pelo prefeito Clésio Salvaro, é a corrida contra o prazo eleitoral. Os prazos são restritos e como é ano de eleição só podem ser feitos repasses fora do “defeso eleitoral”. Caso contrário o sonho imediatista de Salvaro fica adiado para o ano que vem.

Virou escola
Nesta sexta-feira aconteceu a entrega – por cessão – do prédio da antiga unidade de polícia no Rio Maina. A estrutura que já foi do Estado, agora cedida para o município foi repassada à associação das empresas de materiais de construção. No local eles irão formar profissionais para atuar em todas as áreas do setor. A escola profissionalizante deve ser bancada pelas grandes indústrias.

Guerra sindical
Na quinta-feira foi o atual presidente que chamou para entrevista coletiva e denunciou o que seriam desvios de dinheiro da diretoria antiga. Nesta sexta-feira o antigo presidente fez o mesmo, desta vez para retrucar as denúncias e confirmar que na próxima semana acontecerá assembleia que vai pedir o impeachment do atual presidente. Este é o cenário no Sindicato dos Trabalhadores na Saúde.

Em queda
O Sindicato da Saúde é mais um destes que sofreu com a reforma trabalhista e aparentemente agrava a sua situação com a briga interna. Como a reforma retirou a obrigatoriedade da contribuição sindical, a arrecadação anual da entidade caiu dos R$ 1,4 milhão para menos de R$ 800 mil. Sem que se possa saber exatamente se por consequência da reforma ou dos problemas internos, ou os dois fatos, o sindicato diminuiu de 3.350 associados para menos de 2.600 mil.

Números
O antigo presidente, Cleber Cândido, agora acusado de ter feito parte de um esquema que desvio recursos com articulações em pagamento de diárias, reage e lembra que foi quem devolveu estabilidade à entidade. Ele apresenta documentos fiscais revelando que assumiu com uma dívida de R$ 500 mil e entregou com R$ 800 mil em caixa.

Auditoria
Está em andamento no Sindicato da Saúde uma auditoria que investiga possíveis desvios, da atual u da antiga diretoria. O presidente atual, João Batista Martins Estevam, diz que o movimento feito pelo ex-presidente Ceber Cândido é para derrubá-lo antes do término da auditoria a fim de interferir para a investigação.

ICMS
Com a derrubada da MP 220 o governador Eduardo Moreira busca maior aproximação à cadeia produtiva para buscar aliados na busca por medidas que ele entende garantam fortalecimento à geração de novos postos de trabalho. A assessoria do governador garante quem tem sido procurado com aprovação à sua proposta que mexe nos índices de ICMS. A interpretação do governo e de redução da alíquota do imposto, a oposição diverge.

Movimento sindical
O Sindicato do Servidores Públicos Municipais de Criciúma anunciou nesta sexta-feira que a assembleia geral da categoria será quinta-feira da semana que vem. Na pauta a análise da proposta de negociação salarial a ser encaminhada pelo governo municipal. A julgar pelas informações de bastidores há forte tendência de greve. A pedida é de inflação e ganho real de cinco por cento, enquanto na prefeitura se fala em apenas conceder a inflação. O piso nacional de educação será repassado normalmente. Curioso é que o governo está fazendo cálculos que sugerem manutenção dos valores gastos com a folha salarial da educação. Isso eixa subentendido que haverá mais cortes de gastos e isso significa reduzir o quadro de pessoal ainda mais.

ACABOU Na capital do Estado o governo municipal ganhou na Justiça uma queda de braço com o Sindicato dos Servidores. Nesta sexta-feira o próprio sindicato teve que sugerir a volta ao trabalho em virtude da sanção pecuniária imposta pela Justiça. Os trabalhadores estavam parados havia um mês.

DE OLHO Entre os prefeitos da região pelo menos três conversaram com o colega Gean Loureiro, de Florianópolis, sobre negociação salarial.

REAÇÃO Quem passa pela sede do distrito do Caravaggio se depara com pelo menos duas placas que sugerem aos que conhecem o grau de indignação. Porque o governo municipal está fazendo anúncios como de mais uma gôndola, para reforçar o turismo, alguns do distrito reclamam sugerindo que são renegados.

SE LIGA A Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão lançou uma campanha de caráter educativo, com alvo principalmente nos alunos da rede regular de ensino fundamental e médio. O curioso é que a chamada principal é: “jogue o lixo no lixo”. Ora, não seria jogue o lixo na lixeira?

VIGILANTE Celeni Pacheco, o ex-assessor de gabinete do vereador Moacir Dajori, que levou à Justiça a denúncia que culminou com condenação de perda do mandato em segundo grau, diz que segue vigilante. Ele tem ido regularmente ao Fórum.

ESTRANHEZA O denunciante de um esquema de desvio de medicamentos e retenção de parte dosa salários de sérvios acha estranho que tem mais de três semanas que a Justiça decidiu pela perda do mandato do vereador Moacir Dajori, mas que até o momento a comunicação não chegou à Câmara de Vereadores.

E MAIS No Fórum de Criciúma repousam pelas gavetas pelo menos outros dois processos de 2016 sobre a mesma denúncia contra o vereador Moacir Dajori. Demora suficiente para agitares os bastidores com diversas teorias.

FRASE DO DIA
“Nem ele (atual presidente (João Batista Martins Estevam), nem eu, roubamos qualquer coisa. Tem documento fiscal para comprovar isso”.
Cleber Cândido, antigo presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, reagido às denúncias feitas pela atual diretoria da entidade.

Coluna de Sexta-feira

access_time11/05/2018 00:55 personJoão Paulo Messer

Emedebistas puxam da gaveta
Nos últimos dias tem sido dito “aos quatro ventos” que governador Eduardo Moreira estaria aceitando apenas projetos dos prefeitos do seu partido, o MDB, para contemplá-los com recursos do novo modelo do Fundam. As informações criaram um apelido ao programa chamando-o de Fundam do MDB. Começaram a surgir algumas reações dos prefeitos emedebistas que revelam não saber de nada. E há ainda os que invocam o que teria sido uma política de privilégios do ex-governador Raimundo Colombo. Caso emblemático é o dos R$ 28 milhões liberados em agosto do ano passado, quando o governo reclamava dificuldades de caixa. Aquela liberação ocorreu justo quando o deputado Gelson Merísio passou por Tubarão e saiu anunciando que o seu PSD e o PP do prefeito Joares Pontcelli estavam fechados para a eleição deste ano. Fato dado pelo MDB como uso da máquina à serviço do PSD.

Presidenciável
O empresário Flávio Rocha, dono do grupo Riachuelo e pré-candidato a presidente da república pelo PRB, estará em Criciúma no próximo dia 22. No dia seguinte ele irá para Blumenau e Joinville. Na viagem ele virá com seu jatinho particular. Na agenda almoço com grupo de empresários e jantar com um grupo do Movimento Brasil 200.

Nova linha
A mais nova especulação remete a uma coligação do PSDB com o MDB, porém com o MDB oferecendo o candidato a vice-governador. Isso significaria Eduardo Moreira fora da disputa. O candidato a governador, neste raciocínio seria o ex-prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes.

Novos
Além de Gildo Volpatto, convidado para ser Secretário Adjunto de Estado da Educação outro removido para a capital será Fernando Fáveri, que assumirá função especial na regulação dos atendimentos dos hospitais públicos do Estado.

Em campo
Uma comissão de vereadores da Câmara Municipal em Criciúma está levantando dados para construir o perfil do consumidor do serviço de saneamento básico e o seu custo. Ainda não é possível concluir qual o melhor caminho, mas esta resposta deve ser construída até o mês que vem, quando ocorre uma audiência pública para tratar do assunto em Criciúma.

Comparativo
Nesta semana a comissão de vereadores de Criciúma esteve em Blumenau para recolher dados do modelo de saneamento básico da cidade. Semana que vem irão a Jaraguá do Sul. Nas cidades onde a Casan abastece o custo de 10 metros cúbicos de água é de R$ 42,19, enquanto em Blumenau, onde o serviço é municipal (Samae) este custo é de R$ 29,98. Detalhe é que enquanto em Criciúma a taxa de esgoto é de 100 por cento sobre a taxa de água, em Bumenau o esgoto custa 140 por cento sobre o consumo da água.

Regulação
Primeiro foi Criciúma que trabalhou a proposta de criação de uma agência reguladora para o serviço de saneamento básico. Logo chegou a conclusão de que seria melhor usar a agência que já há no Estado (Agesan) e que aparentemente está sendo mal usada. Agora esta mesma ideia surgiu em Içara, onde começa a etapa de implantação e cobrança do serviço de esgoto. .

Olhar em volta
Não longe daqui, na região de São Ludgero onde está o melhor serviço de saneamento há uma agência reguladora com abrangência regional. Enquanto em Criciúma e Içara o contribuinte recolhe R$ 0,37 para a agência reguladora fiscalizar o serviço de água e esgoto, em São Ludgero a contribuição para o mesmo serviço é de R$ 0,18 centavos.

Impeachment sindical na Saúde
Declarada a guerra no Sindicato dos Trabalhadores na área de Saúde de Criciúma e Região. O atual presidente, João Batista Martins Estevam (direita), realizou uma entrevista coletiva ontem para denunciar que a diretoria anterior fez desvio de diárias e de contribuições sindicais. O ex-presidente Cléber Cândido (esquerda) foi às redes sociais logo depois convocando a categoria para uma assembleia na próxima segunda-feira às 20h na sede da entidade. Na ocasião irão apresentar a proposta de perda do mandato do atual presidente. Na série de argumentos está a alegação de que o atual presidente já não está mais na atividade e que por ocasião da recente greve de 33 dias abandonou os sindicalizados para ir curtir a praia no norte do Estado.

DOBRADINHA Os deputados José Milton Scheffer (PP) e Manoel Mota (MDB) representam água é óleo quando o assunto é política. Quando a causa é nobre, entretanto, a situação é outra. Ontem eles estiveram com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado para reivindicar a instalação da quarta vara civel na comarca de Araranguá.

NA ONDA O empresário Luciano Hang virou figura conhecida também através da política. Para que acha que ele só ganhou notoriedade pessoal, engana-se. Os emedebistas o acusam de forma indireta de ter sido beneficiado com a não aprovação da Medida Provisória 220. O governador Eduardo Moreira deixa isso claro.

OFERTA Agora a suspeita é de que Luciano Hang está aproveitando a onda que ele mesmo ajudou a criar para atrair clientes às suas lojas através no noticiário político. A partir dos próximos dias ele venderá nas lojas camisas em verde e amarelo ao preço de custo R$ 9,99.

ESTRATÉGIA Grandes redes com lojas com um mix muito amplo de produtos costumam fazer o que se chama de produto isca, que é quando alguma coisa é vendida sem lucro para atrair o cliente que invariavelmente levará outro produto.

FORQUILHINHA A Câmara de Vereadores de Forquilhinha fará hoje à noite uma sessão solene em homenagem aos 28 anos da Associação de Clubes de Mães do município. A proposta é do vereador Juarez de Oliveira (PP).

DESPEDIDA Ontem a servidora pública municipal de Criciúma, Maria Ângela de Mattos se despediu após 30 anos de serviço. Ela atuava na Procuradoria-Geral do município como coordenadora e auxiliar de escrita.

FRASE DO DIA
“Tem grandes redes que se utilizam de benefícios fiscais o tempo todo, faze notas entre Estados e ficam o tempo todo buscando meios de driblar o fisco. Preferem pagar advogado do que pagar imposto. Eles não vão se dar bem no final das contas“
Eduardo Moreira, governador do Estado ao comentar o fato de ter entrado em rota de colisão com setores do varejo com a Medida Provisória 220, rejeitada pela Assembleia legislativa.

Coluna do Fim de Semana

access_time11/05/2018 00:43 personJoão Paulo Messer

Emedebistas puxam da gaveta
Nos últimos dias tem sido dito “aos quatro ventos” que governador Eduardo Moreira estaria aceitando apenas projetos dos prefeitos do seu partido, o MDB, para contemplá-los com recursos do novo modelo do Fundam. As informações criaram um apelido ao programa chamando-o de Fundam do MDB. Começaram a surgir algumas reações dos prefeitos emedebistas que revelam não saber de nada. E há ainda os que invocam o que teria sido uma política de privilégios do ex-governador Raimundo Colombo. Caso emblemático é o dos R$ 28 milhões liberados em agosto do ano passado, quando o governo reclamava dificuldades de caixa. Aquela liberação ocorreu justo quando o deputado Gelson Merísio passou por Tubarão e saiu anunciando que o seu PSD e o PP do prefeito Joares Pontcelli estavam fechados para a eleição deste ano. Fato dado pelo MDB como uso da máquina à serviço do PSD.

Presidenciável
O empresário Flávio Rocha, dono do grupo Riachuelo e pré-candidato a presidente da república pelo PRB, estará em Criciúma no próximo dia 22. No dia seguinte ele irá para Blumenau e Joinville. Na viagem ele virá com seu jatinho particular. Na agenda almoço com grupo de empresários e jantar com um grupo do Movimento Brasil 200.

Nova linha
A mais nova especulação remete a uma coligação do PSDB com o MDB, porém com o MDB oferecendo o candidato a vice-governador. Isso significaria Eduardo Moreira fora da disputa. O candidato a governador, neste raciocínio seria o ex-prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes.

Novos
Além de Gildo Volpatto, convidado para ser Secretário Adjunto de Estado da Educação outro removido para a capital será Fernando Fáveri, que assumirá função especial na regulação dos atendimentos dos hospitais públicos do Estado.

Em campo
Uma comissão de vereadores da Câmara Municipal em Criciúma está levantando dados para construir o perfil do consumidor do serviço de saneamento básico e o seu custo. Ainda não é possível concluir qual o melhor caminho, mas esta resposta deve ser construída até o mês que vem, quando ocorre uma audiência pública para tratar do assunto em Criciúma.

Comparativo
Nesta semana a comissão de vereadores de Criciúma esteve em Blumenau para recolher dados do modelo de saneamento básico da cidade. Semana que vem irão a Jaraguá do Sul. Nas cidades onde a Casan abastece o custo de 10 metros cúbicos de água é de R$ 42,19, enquanto em Blumenau, onde o serviço é municipal (Samae) este custo é de R$ 29,98. Detalhe é que enquanto em Criciúma a taxa de esgoto é de 100 por cento sobre a taxa de água, em Bumenau o esgoto custa 140 por cento sobre o consumo da água.

Regulação
Primeiro foi Criciúma que trabalhou a proposta de criação de uma agência reguladora para o serviço de saneamento básico. Logo chegou a conclusão de que seria melhor usar a agência que já há no Estado (Agesan) e que aparentemente está sendo mal usada. Agora esta mesma ideia surgiu em Içara, onde começa a etapa de implantação e cobrança do serviço de esgoto. .

Olhar em volta
Não longe daqui, na região de São Ludgero onde está o melhor serviço de saneamento há uma agência reguladora com abrangência regional. Enquanto em Criciúma e Içara o contribuinte recolhe R$ 0,37 para a agência reguladora fiscalizar o serviço de água e esgoto, em São Ludgero a contribuição para o mesmo serviço é de R$ 0,18 centavos.

Impeachment sindical na Saúde
Declarada a guerra no Sindicato dos Trabalhadores na área de Saúde de Criciúma e Região. O atual presidente, João Batista Martins Estevam (direita), realizou uma entrevista coletiva ontem para denunciar que a diretoria anterior fez desvio de diárias e de contribuições sindicais. O ex-presidente Cléber Cândido (esquerda) foi às redes sociais logo depois convocando a categoria para uma assembleia na próxima segunda-feira às 20h na sede da entidade. Na ocasião irão apresentar a proposta de perda do mandato do atual presidente. Na série de argumentos está a alegação de que o atual presidente já não está mais na atividade e que por ocasião da recente greve de 33 dias abandonou os sindicalizados para ir curtir a praia no norte do Estado.

DOBRADINHA Os deputados José Milton Scheffer (PP) e Manoel Mota (MDB) representam água é óleo quando o assunto é política. Quando a causa é nobre, entretanto, a situação é outra. Ontem eles estiveram com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado para reivindicar a instalação da quarta vara civel na comarca de Araranguá.

NA ONDA O empresário Luciano Hang virou figura conhecida também através da política. Para que acha que ele só ganhou notoriedade pessoal, engana-se. Os emedebistas o acusam de forma indireta de ter sido beneficiado com a não aprovação da Medida Provisória 220. O governador Eduardo Moreira deixa isso claro.

OFERTA Agora a suspeita é de que Luciano Hang está aproveitando a onda que ele mesmo ajudou a criar para atrair clientes às suas lojas através no noticiário político. A partir dos próximos dias ele venderá nas lojas camisas em verde e amarelo ao preço de custo R$ 9,99.

ESTRATÉGIA Grandes redes com lojas com um mix muito amplo de produtos costumam fazer o que se chama de produto isca, que é quando alguma coisa é vendida sem lucro para atrair o cliente que invariavelmente levará outro produto.

FORQUILHINHA A Câmara de Vereadores de Forquilhinha fará hoje à noite uma sessão solene em homenagem aos 28 anos da Associação de Clubes de Mães do município. A proposta é do vereador Juarez de Oliveira (PP).

DESPEDIDA Ontem a servidora pública municipal de Criciúma, Maria Ângela de Mattos se despediu após 30 anos de serviço. Ela atuava na Procuradoria-Geral do município como coordenadora e auxiliar de escrita.

FRASE DO DIA
“Tem grandes redes que se utilizam de benefícios fiscais o tempo todo, faze notas entre Estados e ficam o tempo todo buscando meios de driblar o fisco. Preferem pagar advogado do que pagar imposto. Eles não vão se dar bem no final das contas“
Eduardo Moreira, governador do Estado ao comentar o fato de ter entrado em rota de colisão com setores do varejo com a Medida Provisória 220, rejeitada pela Assembleia legislativa.

Coluna de Quinta-feira

access_time10/05/2018 00:44 personJoão Paulo Messer

Governador na Unesc
Por iniciativa da reitoria da Unesc o governador Eduardo Moreira fez uma palestra sobre as perspectivas de desenvolvimento para o Estado de Santa Catarina. Foi ontem à noite no lotado auditório Ruy Hülse. Logo na chegada o próprio convidado foi anunciando que não seria nada “extraordinário”, o que pode ser interpretado como uma demonstração de que ele surpreendeu-se com a expectativa gerada, a boa organização e o excelente público presente. Não disse nada além do que está no noticiário do dia a dia, mas foi elogiado. Fala, aliás, ouvida de forma atenta por uma plateia majoritariamente acadêmica e que se portou como numa aula daquelas fundamentais. Este é outro aspecto relevante, pois vivemos tempos em que políticos têm dificuldades para falar e transitar. A Unesc, que é um ambiente, por característica, crítico e diversificado deu larga demonstração de respeito ao governador. Há de se considerar que a reitora Luciane Ceretta conhece a universidade como um professor conhece a sua sala de aula.

Gildo adjunto
Durante a palestra Eduardo Moreira anunciou que irá convidar o professor Gildo Volpatto para ser Secretário-Adjunto de Estado da Educação. A informação parece ter sido uma decisão pessoal do governador, pois até mesmo pessoas próximas dele desconheciam qualquer especulação a respeito.

Na ALESC
Depois de rejeitar a Medida Provisória 220 que o governo anunciou como redução do ICMS de 17 para 12 por cento, e que tinha o apoio das indústrias, mas que a maioria dos deputados derrubou com o apoio do setor varejista (Fecomércio) sob o argumento de que aumentaria a carga tributária no final da cadeia produtiva (o consumidor), surge nova proposta. O grupo parlamentar que derrotou o governo quer que seja criado um projeto de lei consensual entre todos os setores e não uma medida provisória.

Na caneta
Algumas medidas que estavam previstas na Medida Provisória 220, rejeitada pela Assembleia Legislativa, podem ser determinadas por decreto. É o que o governador anunciou ontem durante entrevista coletiva momentos antes da palestra em Criciúma.

Região agrícola
Quatro vereadores de Criciúma estiveram em Brasília ontem. Tita Beloli e Ademir Honorato (MDB), Miri Dagostin (PP) e Geovana Zanette (PSDB), todos da considerada região agrícola de Criciúma. Foram gestionar junto à Agência Nacional de Energia Elétrica a manutenção daquela região da cidade sob abastecimento de energia da Coopera. Existe risco daquela região passar para a Celesc. Se isso ocorrer estima-se que a energia fique até 40 por cento mais cara.

Em viagem II
Os vereadores Júlio Kaminski e Aldinei Potelecki, de Criciúma, estiveram ontem em Blumenau para conhecer o sistema de água e esgoto, que é municipalizado. No dia 18 farão o mesmo em Jaraguá do Sul. Recentemente a Câmara Municipal reestabeleceu comissão com objetivo de tratar especificamente dos assuntos de saneamento. Os ensaios agora devem ser colocados em prática na audiência pública que a agência reguladora fará em junho.

Corretores
Os corretores de imóveis tem um dia de votação, hoje. Serão eleitos hoje os membros do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de Santa Catarina - Creci/SC 11ª Região. A votação acontece pela internet. Uma única chapa concorre. São 16 mil corretores em condições de votação.

Plano do Rincão não para
Até uma reunião realizada ontem havia dúvidas sobre a velocidade com que o Plano Diretor do Balneário Rincão deve tramitar na Câmara de Vereadores, última etapa. Estrategicamente o governo apressou o andamento ao garantir que o plano em si segue trâmite normal. Havia setores desejando que ele fosse devolvido para ajustes. A estratégia governista foi aceitar que só retornem para correções os chamados projetos complementares. Setores de investimento aguardam a aprovação da matéria para implantar projeto que devem transformar a praia. Cálculos feitos agora são de que até o final do mês que vem (junho) o plano seja aprovado.

TAREFA Chamou atenção na palestra de Eduardo Moreira, ontem à noite em Criciúma, o grau de atenção dos alunos. Havia grande número deles com caderno na mão fazendo anotações, para comprovar presença em trabalho a ser realizado.

VERTIZALIZAÇÃO Um dos fatores elogiados pelos investidores do setor imobiliário no Plano Diretor do Balneário Rincão é que na avenida beira mar os edifícios podem ter até 14 pavimentos.

VENEZA Na tribuna da Câmara o vereador Dado Ghislandi (MDB), de Nova Veneza fez um apelo para que o prefeito nomeie o Secretário de Indústria e Comércio. Isso porque desde que a pasta foi criada nunca teve um titular.

FIDELIDADE O público acadêmico da Unesc compareceu em grande número para prestigiar a palestra do governador Eduardo Moreira. Mesmo que não tivesse o evento seria sucesso só pelo grande número de emedebistas que compareceu.

COM O MITO Em Brasília, para uma agenda do Sul, um grupo de vereadores de Criciúma não perdeu a oportunidade de registrar um momento ao lado do “mito” deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). Tita Beloli (MDB), Ademir Dagostin (MDB) e Miri Dagoostin (PP) prometem trazer a foto para o colega vereador Daniel Freitas (PSL).

FRASE DO DIA
“Já disputei muitas eleições e sempre coloquei à frente o interesse coletivo do partido. Não sou de escolher cenários, sou de enfrentar desafios.”
Eduardo Moreira ao rechaçar especulações comentários de que só disputará eleição se o MDB assegurar uma coligação com o PSDB.

Coluna de Quarta-feira

access_time09/05/2018 05:05 personJoão Paulo Messer

Governo sofre derrota
Com apelo de que estaria reduzindo a alíquota do ICMS de 17 para 12 por cento o governador Eduardo Moreira editou a Medida Provisória 220, que precisava do aval da Assembleia Legislativa. Como nunca aconteceu antes nos tempos de Raimundo Colombo, os deputados rejeitaram a matéria por 24 votos a 12. Há mais de uma leitura a se recolher da votação que aconteceu ontem. A principal delas é que o governador não tem mais de uma dúzia de votos. É verdade que a proposta não é simples e já provocou barulho no setor varejista. Nem mesmo um anunciado acordo do governo com a FIESC representando a indústria e a FECOMÈRCIO representando o setor varejista foi suficiente.

Resistência técnica
Tecnicamente havia indicações de que o governador não conseguiria passar a matéria no plenário da Assembleia Legislativa, assim como não conseguiu fazê-lo na comissão que analisa a matéria de forma preliminar. A teoria de redução de carga tributária como fica parecendo quando o governo anuncia redução de 17 para 12 por cento do ICMS não é completa. Em síntese ela significava prejuízo ao setor varejista.

Derrota política
Depois de longos anos sem oposição – desde o primeiro governo de Luiz Henrique da Silveira – o Executivo voltou a ter minoria na Assembleia Legislativa. No ambiente político porque a sua bancada encolheu muito por dois fatores. Um deles provocado pelo próprio governador que transformou o governo como sendo de um partido só: o MDB. Há de considerar que o deputado Gelson Merísio (PSD) está a fim de mostrar força no parlamento.

Bico trincado
Se for olhado apenas pelo lado político a votação de ontem na Assembleia Legislativa expõe uma ruptura já prevista e cantada em prosa e verso pelos emedebistas. O deputado Marcos Vieira, presidente do PSDB, que é dado nos bastidores como de bom entendimento com Eduardo Moreira votou diferente da sua bancada. Ele foi favorável ao governo. Há quem diga que isso se sustenta também quando o assunto é o futuro do partido em relação a coligações.

Na platéia
Nos bastidores da eleição de ontem na Assembleia Legislativa um dos mais agitados da plateia era o empresário Luciano Hang, dono da maior rede de varejo do estado e uma das maiores do pais. Até pouco tempo ele figura na lista de possíveis candidatos a governdor.

Caso antigo
Um grupo de vítimas do processo de falência da Criciúma Construções se deparou com novo aborrecimento. Eles estão sendo processados pelo ex-financeiro da empresa, Ramon Geremias, que foi preso com o dono da empresa Rogério Cizeski. Isso porque estas pessoas usaram as redes sociais para atacá-lo. Em média o atacado está pedindo acima de R$ 2 mil por cada pessoa identificada. Geremias foi acusado e preso, mas segue se defendendo para provar inocência. Por isso considera que foi condenado pelas redes sociais e busca ressarcimento.

Reação
As pessoas processadas por Ramon Geremias por atacá-lo nas redes sociais anunciam que estão formando um grupo para entrar na Justiça com um instrumento conhecido como pedido reconvencional, ou seja, pretendem processar quem lhes está processando. A alegação das pessoas processadas é que elas são vítimas duas vezes.

Servidores podem fazer greve
Pelo andar das negociações a tendência é de que os servidores municipais de Criciúma tenham que analisar a possibilidade de greve. A conclusão é a partir das informações de que o governo não arreda pé da ideia de reajuste apenas do índice da inflação, enquanto o sindicato aprovou em assembleia índice bem superior – o dobro.

SEM CONVERSA Os líderes dos Sindicatos dos Trabalhadores da Indústria Plástica de Criciúma e região retiraram-se da mesa de negociações alegando que não havia patrão na conversa. As empresas enviaram apenas advogados e administradores. Os representantes dos trabalhadores alegaram desrespeito. Já os patrões alegam que a negociação se trata de uma peça de gestão das empresas.

JUDICIAL O prefeito Clésio Salvaro foi condenado em primeiro grau por ter colocado uma placa de inauguração da pavimentação de uma rua que não é pavimentada. Isso ocorreu ainda no seu primeiro governo. A condenação é para que ressarça o município no valor da placa. Cabe recurso.

CAUSA A obra em questão são as das ruas Luiz Neto e Eloisa Rós, ambas localizadas no bairro São Luiz. O autor da ação é o advogado Alessandro Schlemper Kikiuo.

NO PROCESSO Na mesma ação que condenou o prefeito Clésio Salvaro a ressarcir os cofres públicos no valor de uma placa de obra inaugurada, foram citados vários outros, entre eles o vice-prefeito na época, Márcio Búrigo. Ele e os demais, entretanto, foram absolvidos.

AINDA BEM A desistência do ex-ministro Joaquim Barbosa em concorrer à presidência da república teria gerado alívio nos mais sofisticados gabinetes do Judiciário em Brasília. Isso porque ele conhece como ninguém os bastidores daquele Poder. Sua eleição poderia significar ameaças.

AMEAÇA Diz-se em setores de Brasília que se Joaquim Barbosa fosse mesmo candidato o ex-presidente Lula poderia ter maior facilidade de ganhar a liberdade e ainda concorre à eleição, pois seria uma forma de evitar que Barbosa chegasse o Executivo.

CÁ ENTRE NÓS O ex-ministro Joaquim Barbosa não tem o menor potencial de um político. Se fosse candidato desistiria na primeira semana. Diferente da vida que levava no Judiciário, numa campanha teria que trabalhar muito num ritmo físico extenuante.

ESTRESSANTE O vereador Moacir Dajori tem confessado aos mais próximos na Câmara de Vereadores de Criciúma que anda apreensivo. Dia sim, outro também, o gabinete da presidência recebe alguma consulta se já chegou a notificação da Justiça que determina seu imediato afastamento.

Ô DE CASA Pela primeira vez desde que foi inaugurada em 1955 a casa oficial do governador, a Casa da Agronômica, como é conhecida será visitada por um grupo de alunos hoje. São os vereadores mirins de Blumenau. A recepção será feita pela primeira dama Nicole Torret Rocha e o governador Eduardo Moreira.

FRASE DO DIA
“Não acredito que esta eleição mude o país. O Brasil tem problemas estruturais gravíssimos, sociológicos, históricos, culturais, econômicos”.
Joaquim Barbosa, em entrevista ao jornal Valorr Econômico.

Coluna de Terça-feira

access_time08/05/2018 00:33 personJoão Paulo Messer

Colombo sendo Colombo
Ninguém mais é tão procurado para falar sobre os últimos movimentos políticos que Raimundo Colombo. Ontem o jornalista Marcelo Lula, do portal SC em Pauta, conversou com ele. Alguém poderia até alimentar a esperança de que ao romper o silêncio o ex-governador faria barulho. Que nada, Colombo foi Colombo como foi ao longo de todos os anos do governo. Não saiu da retranca em momento algum. Quando a resposta teria que ser ou não uma resposta direta às críticas que vem sofrendo dos emedebistas, ele absteve-se de falar invocando o desejo de falar “das coisas boas de Santa Catarina”. Possivelmente a declaração mais contundente é quando ele diz que seu candidato a governador é Gelson Merísio.

Carta referência
O gabinete do deputado Gelson Merísio compartilhou ontem um documento que prorroga o mandato dos presidentes estaduais do PSD até 25 de junho de 2019. Da forma como foi divulgado parece ser algo recente e pontual em Santa Catarina. Nada de novo, afinal o documento é de 29 de setembro do ano passado. Além disso o 4º e último artigo da resolução 69 diz que a definição entra em vigor imediatamente e que pode ser mudado a qualquer tempo pelo presidente nacional.

Sob observação
No final do ano passado e começo deste ano havia rumores de que o PSD de Santa Catarina poderia sofrer intervenção nacional dirigindo a sigla à coligação com o PMDB. Hoje não resta mais a menor possibilidade disso ocorrer. Quem detonou esta ponte foi o próprio governador Eduardo Moreira tão logo assumiu.

Merisio fora
Ainda existe muita gente construindo teorias que excluem Gelson Merísio não só da condição de candidato a governador, mas inclusive da vaga de vice-governador. Num desses cenários sugere-se que o candidato a vice de Paulo Bauer (PSDB) – do norte do Estado – seja Júlio Garcia – do sul – numa chapa que teria ainda Esperidião Amin (PP) e Raimundo Colombo (PSD).

Chapa de quatro
Outro raciocínio feito sobre a composição dos partidos chamados “geneticamente” iguais sugere que o candidato a vice-governador seja o atual deputado federal Joao Paulo Kleinubing (DEM). Neste caso a chapa teria uma vaga para o PSDB, uma para o PP, uma para o PSD e uma para o DEM.

Fantasma do isolamento
Nada mais assusta hoje o MDB do que o risco de isolamento pelo grupo de partidos considerados geneticamente iguais. O raciocínio da genética empurra o MDB para siglas como PT e PDT com quem os emedebistas rechaçam estar.

Palestrante
O governador Eduardo Moreira fará palestra amanhã 20h no auditório Ruy Hülse na Unesc. Virá atendendo convite da reitoria, Vai falar com o tema: “Perspectivas do Desenvolvimento Sócio Econômico de Santa Catarina”.

Suspeita de privilégios
Se de fato os recursos do financiamento que o Governo do Estado faz junto ao BNDES, nos mesmos moldes do que foi no governo Colombo o Fundam, privilegiarem os prefeitos do MDB devem ser oferecidas denúncias. Corre nos bastidores a informação de que só os prefeitos emedebistas serão contemplados.

Medo verticalizado
Se o PT está isolado pelas circunstâncias por demais conhecidas, existe nos bastidores do alto comando de alguns partidos, um segundo provável isolamento. É o do PMDB, que em âmbito nacional oferece infindável relação de líderes enlameados até o pescoço, em alguns casos mais do que o próprio PT. Isso é risco certo à qualquer candidatura, consequentemente a qualquer coligação. O panorama nacional não é diferente no Estado de Santa Catarina, onde embora não haja respingos da Lava Jato, mas há um desgaste de 16 anos. Isso pode influenciar partidos a evitar coligação com o PMDB.

MÃOS À OBRA O jornalista Gustavo Colle, que assumiu a coordenadoria do Procon começa a se adaptar à nova função. Ontem ele participou diretamente da autuação de um banco no centro da cidade por causa da demora nas filas.

OBSERVE-SE Seguem os ruídos nos casos de vereadores cuja família rachou por conta dos interesses particulares de pais e filhos. Primeiro foi o vereador Júlio Colombo (PSB) cujo filho foi para o PSD. Agora foi a vez do vereador pastor Jair Alexandre (PSC) registrar a mesma divisão familiar.

COMUNICAÇÃO Depois que Marcelo Rego, dos tempos do governo Luiz Henrique da Silveira, não se acertou com alguns dentro da equipe da comunicação do Governo do Estado e pediu para sair, ontem o governador Eduardo Moreira anuncio o novo Secretário de Estado da Comunicação. É Gonzalo Pereira.

NEM SAI Marcelo Rego sai sem sair do governo. Sua larga experiência em outros setores facilitou sua realoquação. O ex-deputado estadual vai assumir uma das diretorias do BADESC.

ESTÃO FORA Em Urussanga o diretor Administrativo e Financeiro, Roberto José Sávio Caetano e o diretor de Cultura, Paulo Henrique Sávio, pediram para sair do governo. Ambos alegaram problemas de saúde.

TUCANATO Sábado, durante um evento do PSDB na capital chamou atenção nos discursos que todos se referiam ao senador Paulo Bauer como “pré-candidato a governador”, enquanto o ex-prefeito de Blumenau dirigia-se a ele apenas como senador.

FRASE DO DIA
“Minha intenção foi fazer uma transição que não atrapalhasse a sociedade catarinense. Meu comportamento é esse. Ninguém pode reclamar. Os problemas políticos gerados por essa etapa serão tratados no tempo certo e de forma correta. Durante mais de sete anos estivemos juntos. Muitos dos resultados, que hoje colhemos, são reflexos do que foi construído ao longo do governo”.
Raimundo Colombo ao falar de como está a relação com o PMDB e o governador Eduardo Moreira.

Coluna de Segunda-feira

access_time07/05/2018 00:03 personJoão Paulo Messer

Há um “Obrigado Eduardo”
O Eduardo Moreira ex-prefeito de Criciúma sofre desgaste que o incomoda há tempos. Chegou a perder a eleição para prefeito em 2000 para o petista Décio Góes. Sua imagem foi sendo prejudicada num consenso construído por fatores que o punham no centro da reclamada fragilidade política do Sul. Desgaste que ainda o deixa intimamente chateado. Hoje governador, Moreira não se livrou do desgaste de quem vive no poder a tanto tempo, mas não se pode deixar de enxergar o quão decisivo ele foi às conquistas do sul. No fim do ano passado, por exemplo, a conclusão da Via Rápida ou então o início de algumas obras como as serras da Rocinha e do Faxinal (em andamento). Na última sexta-feira o encaminhamento para tornar real o Hospital Materno Infantil Santa Catarina e assim se sucede relação infindável de ações. Essa sucessão de fatos positivos com a digital de Moreira gera a expectativa de que a imagem que havia esteja revertida.

Porta fechada
Se Raimundo Colombo era criticado por criar dificuldades para receber os prefeitos, com Eduardo Moreira não é diferente. Antes a reclamação era de todos, agora só os prefeitos do PMDB não reclamam. Não porque são recebidos, mas sabem que ser da sigla do governador é mais fácil.

Aos seus
O governo nega, mas entre os prefeitos circulam informações de que foi solicitado só aos prefeitos a elaboração de projetos para receber verbas do financiamento do BNDES idêntico ao Fundam. Nos tempos de Raimundo Colombo os recursos eram rateados entre todos os municípios. Agora reclama-se que o PMDB ira prestigiar apenas os seus prefeitos.

Viva o Rincão
A entrega da ordem de serviço à construção do calçadão do Balneário Rincão, sexta-feira, deixou evidente que a gestão do município deve ser feita com olhos voltados para fora, isto é, contemplar projetos que atendam os veranistas e grandes investidores. Só com este segmento atendido se resolvem questões locais como saúde e outros. Por si o Rincão não desenvolve.

Nos partidos
O PSD, que “a cada enxadada é uma minhoca” – expressão popular que revela certeza nas suas investidas deve continuar surpreendendo com novas filiações. Recentemente filiou o filho do presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma, Júlio Colombo e na semana passada o filho de vereador Jair Alexandre. O ex-deputado Júlio Garcia é o imã – nome – que assegura esta atração.

Renovação
No próximo dia 26 de maio o PSD deve realizar um grande evento de filiações para dar maior visibilidade ao partido que até recentemente tinha apenas 120 filiados, apesar de ter uma bancada de três vereadores na Câmara Municipal. Na ocasião deve ser renovada toda a atual diretoria.

Evento do PSL
Sábado o PSL, partido de Jair Bolsonaro, realizou em Criciúma evento com visual de fazer inveja às grandes convenções partidárias. Com cenário político que relembra as convenções partidárias nos Estados Unidos, o partido apresentou seus candidatos a deputado federal Daniel Freitas e a estadual Lucas Esmeraldino.

Na Unesc
O Centro Acadêmico de Direito da Unesc realizou um campeonato de debates. A proposta é estimular o senso crítico e poder de argumentação dos alunos. Foram quatro duplas participantes, que debateram sobre temas polêmicos e atuais, como a revogação do estatuto do desarmamento. A dupla vencedora foi das acadêmicas Patrícia Machado e Maria Lúcia Lang.

Salários e aposentadorias
Aquela desconfortável informação dos salários e aposentadorias construídas de forma legal, mas que soam imoral passa a ser um assunto a ser sutilmente combatido pelas autoridades mesmo quando não recolhem qualquer privilégio. O sindicato dos trabalhadores, por exemplo, devem manter o silêncio de sempre em relação a estes fatos. Ocorre que os polpudos vencimentos mexem com pessoas bem articuladas politicamente ao passar do tempo. Na semana passada, ao tentar buscar mais informações a respeito, já senti a dificuldades. Seria prudente que as autoridades assumissem o compromisso legal de dar transparência a todo vencimento público e em todas as instâncias e poderes, mas se sabe que não será assim.

DESAFIO Entre servidores da Secretaria de Educação de Criciúma sem paixão partidária se conclui que a atual gestão faz ótimo trabalho administrativo, com aproveitamento e enxugamento de pessoal. A gestão anterior é criticada por inchar a estrutura, mas elogiada pelos ganhos pedagógicos. Quer dizer, o desafio à atual gestão é enxugar sem prejuízo pedagógico.

SERVIDORES Começam a surgir rumores de inquietação entre servidores municipais de Criciúma sobre a ausência de informações da negociação do acordo salarial. Se prestarem atenção verão que inclusive aqui na coluna o assunto tem sido tratado.

É AQUI A reclamação da ausência de notícias sobre negociação salarial dos sindicato pode ser uma estratégia de grupos anti-PT que “vendem” casada a informação de que os sindicalistas estão mais preocupados com Curitiba do que com a categoria.

A MISSÃO Será inevitável os líderes sindicais evitarem crítica de suas classes sempre que tiverem dificuldades nas negociações. Não falta gente para sugerir que os sindicatos perderam o foco no papel da representação diante da exigência de presença em acampamento pró-Lula. Qualquer insucesso será culpa de Curitiba.

DA RIVALIDADE Todos torcem pelo calçadão do Balneário Rincão, óbvio, mas há quem lembra que em 2001, quando Júlio Cecchinel era prefeito de Içara e Naelti Viana suprefeito do distrito, a obra chegou a começar, mas denúncias levaram a Polícia Ambiental a embarga-la e a verba estadual foi devolvida.

FRASE DO DIA
“"A decisão do STF de restringir o foro especial para deputados e senadores vai ao encontro do que espera a sociedade brasileira e esclarece o dispositivo constitucional que trata da matéria. Não cabe questionamento ou contestação à decisão do STF. Entretanto, é preciso acabar com privilégios! É preciso acabar com o foro especial não apenas para parlamentares, mas também para todas as autoridades públicas. Já votei a favor de PEC que trata desse assunto no Senado. Espero que a Câmara dos Deputados vote a matéria. Todos devem ser iguais perante a lei.”
Senador Paulo Bauer , líder do PSDB no Senado após votação do STF semana passada.

Coluna do Fim de Semana

access_time04/05/2018 21:12 personJoão Paulo Messer

PSDB pressiona o PMDB
O fato do governador Eduardo Moreira se reunir com a bancada estadual do partido para estabelecer um prazo para definir o nome do candidato a governador, nesta semana – quinta-feira – é nada menos que resultado da pressão feita pelo PSDB. A ala tucana que defende diálogo com o MDB estaria cobrando a definição sobre quem é o candidato a governador pelo partido. Se a reunião foi apenas um faz de conta, ou não, vamos ver mais adiante. Em princípio ficou fixado o prazo de 31 de maio à definição. A julgar pelo andamento da conversa o candidato é mesmo Eduardo Moreira. Ele não só é o preferido da bancada estadual, como está entre a aposentadoria e disputa para governador. Não lhe resta outro caminho. Mauro Mariani pode concorrer ao que quiser (governador, vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual).

Quero-quero
De algumas pessoas mais próximas ao governador Eduardo Moreira se ouve em tom de confidência que é ele sim o candidato a governador. Destes mesmos se ouvia antes que Eduardo e Raimundo Colombo estavam “fechados”, mas que Moreira não seria o candidato. Aconteceu justo o inverso. Parece a ave quero-quero que anta longe do nino para disfarçar.

Risco visto
O certo é que Eduardo Moreira só será candidato à reeleição se tiver com ele o PSDB. Se o PMDB ficar isolado, ele vai trabalhar para ficar fora. Neste caso o candidato a governador seria Mauro Mariani. A dúvida é se assim como Moreira parece disposto a entrar “só na boa”, se Mariani está disposto a entrar “só no risco”.

Hora certa
Chama atenção que Mauro Mariani propunha definir o candidato peemedebista bem cedo, em fevereiro. Se dispunha a disputar indicação em convenção, mas foi vencido numa operação feita por Eduardo Moreira que tinha aliado Udo Döhler, por exemplo. Agora é Moreira quem fala em definir logo o candidato.

Poder de articulação
O prefeito do Balneário Rincão, Jairo Celoy Custódio, mostrou prestígio e respeito dos colegas prefeitos e do setor empreendedor, especialmente da área da construção civil, nesta sexta-feira, Foi durante a solenidade de lançamento do edital para construção da primeira etapa do calçadão na beira mar. Foi prestigiado por vários colegas e empresários que fizeram questão de se referir a ele como um gestor visionário.

O calçadão
Possivelmente a obra mais aguardada pelos frequentadores da praia do “Rincão” já era dada como obra de papel, quer dizer, que jamais aconteceria. Por articulação dele e de sua assessoria, o prefeito Jairo Custódio, que é nativo do rincão, deixará sua marca no governo.

O mérito
Empresário do setor da construção civil, que prestigiaram o ato de entrega da ordem de sérvio do calçadão, fizeram referência à agilização que a administração tem dado à regularização do setor e estimulo aos investimentos na cidade. O município possui um programa de crescimento a longo prazo.

Discurso de Comin
Diferente do tom mais político adotado na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Valmir Comin (PP), foi mais polido ao falar no rádio sobre a entrega de veículos que o Governo do Estado fez ao setor de Ação Social dos Municípios. Na tribuna disse que o governo precisa parar de fazer de conta. No rádio ele surfou na onda, quando ressaltou que o governador tentou tirar da Ação Social os carros que ele comprou quando esteve na pasta, mas que não conseguiu.

Legalidade das aposentadorias
A notícia veiculada pela coluna na edição desta sexta-feira, revelando que há uma “bomba” para explodir nos casos de aposentadorias de servidores da prefeitura e da Câmara de Vereadores agitou os bastidores ontem. O mundo jurídico foi acionado por todos os setores. Revelações sobre a existência de aposentadorias de quem nunca contribuiu e de leis aprovadas no apagar das luzes de governos, para gerar favorecimento são apenas algumas consequências do que a informação provocou. A partir do instante que o fato ganha espaço na imprensa, gera-se a expectativa de que o acompanhamento vai provocar novas investigações.

COBRANÇA A partir de agora os poderes Executivo e Legislativo devem ser provocados para clarear estes assuntos. O prefeito Clésio Salvaro, que preferiu não comentar o assunto neste primeiro momento, deve ser provocado a falar sobre o assunto após reunião que terá no Tribunal de Contas, semana que vem.

APOSENTADORIAS Pelo menos da Câmara de Vereadores já se conhecem os detalhes das aposentadorias pagas a 15 servidores, nenhum deles com menos de R$ 6 mil e de um dos benefícios de R$ 20 mil. Não necessariamente significa que haja ilegalidade em todos, mas todos devem ser analisados pelo Ministério Público e Tribunal de Contas.

SAÚDE É consenso entre os que conhecem os bastidores do poder de que se não poder agora, não acontece mais a viabilização do Hospital Materno Infantil Santa Catarina. Nesta sexta-feira foi dado mais um paço a medida que Estado e Município acertaram gestão compartilhada para o atendimento atual.

DE ALMA A viabilização do Hospital Materno Infantil Santa Catarina tem mais do que o “dedo”, tem a mão, corpo e alma do Secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande. Foi ele quem iniciou o projeto do hospital no final da década de 1990.

CERTEZA A certeza de que agora acontece o projeto do HMISC não é apenas porque Acélio Casagrande é o Secretário de Estado da Saúde, mas porque o governador também é de Criciúma, Eduardo Moreira. Não viabilizar o projeto pode custar caro demais às autoridades.

SÓ PROMESSA Moradores das comunidades próximas à Penitenciaria Masculina e Feminina e o Case (lar de menores infratores), seguem ouvindo apenas promessas de que será instalada rede de abastecimento de água, como foi prometido antes destas obras iniciarem.

PADRINHO O deputado federal Ronaldo Benedet (PMDB) foi uma das figuras mais comemoradas durante assinatura da ordem de serviço do calçadão no Balneário Rincão. Ele é quem destinou os recursos para a execução da obra: R$ 2 milhões.

FRASE DO DIA
“Ninguém desses que ajudou a quase falir o país, e a deixá-lo com quase 14 milhões de desempregados, tem moral para me erguer sequer um só dedo.”
Ronaldo Benedet, deputado federal, referindo-se ao movimento de sindicatos do sul do Estado , que mantém no ar campanha publicitária de ataque a ele.

Coluna de Sexta-feira

access_time04/05/2018 00:34 personJoão Paulo Messer

Iceberg das aposentadorias
Com uma base submersa de tamanho inimaginável repousa sobre as ondas nervosas do controle da gestão pública um problema que pode afetar dezenas de aposentadorias polpudas do serviço público municipal de Criciúma, incluindo a Câmara de Vereadores, onde as coisas andam mais agitadas. O prefeito Clesio Salvaro confirmou que foi chamado ao Tribunal de Contas do Estado, mas revela não ter conhecimento dos pormenores da denúncia que também já está no Ministério Público. Existe um grupo de servidores que deveria estar aposentado pelo regime geral de previdência (INSS), mas que está na folha do regime próprio (Criciúma-Prev). São aqueles não concursados que ganharam estabilidade por estarem no serviço público antes da constituição e que se aposentaram com vencimento integral, quando deveriam bater no teto do regime geral.

Hora da checagem
Os casos de aposentadorias curiosas e suspeitas não estão restritos aos municípios, mas em Criciúma estes casos parecem ter sido trabalhados de forma “sorrateira”. Num dos casos o Tribunal de Contas do estado questiona porque o município paga aposentadorias polpudas – de 10 a 18 mil – a servidores que nunca contribuíram.

Lei federal
As leis que criaram caminhos para gerar aposentadorias diferenciadas e que soam estranho à realidade do pais passam, por exemplo, pela emenda constitucional 020 de 15 de dezembro de 1998. Foi quando se modificou o sistema de previdência social e criou normas de transição.

Lei municipal
No município de Criciúma é do fim do mandato do prefeito Anderlei Antonelli a lei complementar 055 que garante a alguns servidores – que ingressaram no serviço público antes de 1984 - que receberão a aposentadoria paga pelo cofre do município. Estas aposentadorias são das maiores e garantidas pelo caixa da prefeitura.

Filho filiado
O PSD de Criciúma fez ontem uma filiação com ingredientes que chamam atenção nos bastidores da política local. Primeiro foi o filho do presidente da Câmara de Vereadores, Júlio Colombo (PSB) que ingressou no partido liderado pelo ex-deputado Júlio Garcia. Ontem foi o pastor evangélico e cantor Lucas Augusto Alexandre, de 29 anos, filho do vereador pastor Jair Augusto Alexandre PSC).

Abonado
Diferente do primeiro caso em que o vereador Júlio Colombo não compareceu ao ato de assinatura de ficha do filho, ontem o vereador pastor Jair Alexandre fez questão de comparecer e sentar ao lado do ex-deputado Júlio Garcia.

Primeira dama
Assim como fez na semana passada na região de Criciúma, ontem a primeira dama do Estado, e por isso presidente Fundação Nova Vida, Nicole Torret Rocha, fez em Tubarão e Laguna a entrega de 73 kits de artesanato para clubes de mães, mulheres, associações de moradores e outros grupos. Na APÀE de Laguna entregou uma máquina de costura e 18 cadeiras de rodas adaptadas, beneficiando mais de 800 pessoas. Carismática e simpática, a esposa de Eduardo Moreira tem recebido atenção de personalidade, por onde passa.

Comin e Pavan atiram em Moreira
Evidências de tempos de jogo eleitoral com marcação de espaço e posição foram vistas ontem, mais uma vez, na Assembleia Legislativa. O deputado estadual Valmir Comin (PP) foi à tribuna para fazer disparos contra o governador Eduardo Moreira, sem citar seu nome. Logo foi “aparteado” pelo também ex-Secretário de Estado, Leonel Pavan (PSDB), que engrossou o tom afinando com Comin. Um progressista e um tucano que saíram do governo recentemente deixando evidente que é como se um novo governo tivesse assumido recentemente.

A CAUSA A chiadeira de Comin é porque o novo governador o criticou pela aquisição de 195 veículos destinados a ação social e a serem distribuídos pelos municípios do interior. Eduardo Moreira disse primeiro que os veículos iriam para a Segurança, mas voltou atrás, e agora segue o projeto de Comin sem fazer qualquer referência ao autor.

ADVERSÁRIOS O tom do discurso de Valmir Comin pode até levar algum rancor partidário, afinal, PP e PMDB nunca afinaram. O que chama atenção é que os tucanos Leonel Pavan e Serafim Venzon, foram no mesmo caminho. Quer dizer, estão cada vez mais longe do PMDB.

EXONERADO O professor universitário Gilberto Agnolin, que chegou a ser convidado pelo governador Eduardo Moreira a assumir a Secretaria de Estado da Educação, mas declinou, também é um dos exonerados.

CALÇADÃO O ato de entrega da ordem de serviço para a construção do calçadão beira mar no Balneário Rincão, hoje, deve ter refletores especiais ao deputado federal Ronaldo Benedet (PMDB). Ele não só do mesmo partido do prefeito Jairo Custódios, PMDB, como foi quem ofereceu emenda parlamentar que garantiu a obra.

PARTE UM A primeira etapa do calçadão vai do Verdão à New York (pontos de referência) e custará R$ 2 milhões, liberados pelo gabinete do deputado. A segunda etapa, que ainda não tem previsão, irá da New York à plataforma norte.

FALECEU Será cremado hoje o ex-presidente da CDL de Criciúma, Paulo Medeiros, que faleceu ontem. Ele presidiu a entidade entre os anos de 1990 e 1994.

FRASE DO DIA
“A sede da Secretaria de Estado da Educação tinha mais de 600 servidores, sendo que destes 486 tem alguma gratificação incorporada ao salário. Na sede a média salarial é de R$ 10 mil. Eu percorri os andares da sede e tive a percepção de que as pessoas não conseguem trabalhar. É gente demais. Por isso as exonerações.”
Simone Schramm, Secretária de Estado da Educação, denunciando que as gratificações eram dadas aleatoriamente.